Empresas de comércio atacadista, tecnologia e cervejaria são algumas das interessadas em ser parceiras da prefeitura no programa Adoteuma Praça. Pioneira no país, Porto Alegre instituiu o programa há 20 anos e hoje tem 55 espaços públicos cuidados com parceria da iniciativa privada. O modelo, também adotado em todo mundo, foi inspiração para  o programa em Petrópolis.

Sancionada e publicada em Diário Oficial, a lei estimulaa participação dos moradores, sejam pessoas físicas ou jurídicas, na preservação de locais públicos, se comprometendo a cuidar do espaço por meio de melhorias e manutenção da paisagem e das instalações existentes em áreas verdes.

“É uma tendência não só no Brasil, mas mundial. O engajamento da sociedade permite que moradores estejam mais atentos á conservação destes espaços e também estimula que usem ainda mais os parques”, considera o prefeito Bernardo Rossi.

Uma das empresas a aderir à prática, antes mesmo do programa ter sido sancionado, é o Hiper Shopping ABC, no Alto da Serra. Nos canteiros no entorno do shopping, já foram realizados jardinagens e revitalizações como um todo. “A ação deu um colorido no local. Este tipo de ação alavanca atitudes idênticas e tem um efeito multiplicador,” relatou o administrador do shopping ABC, Wellington Barbosa.

Outra empresa que também aprovou a iniciativa do programa, foi a Cervejaria Buda Beer. “O projeto “Adote uma Praça” vem para contribuir no incentivo e viabilização de novas ações nestes locais, movimentando a comunidade e até mesmo o negócio local. Como empresários, acreditamos que várias empresas poderão adotar estes espaços e bens contribuindo, e partilhando com o poder público, para o lazer e o turismo de nossa cidade. O que poderá trazer frutos para o seu negócio, também. Achamos este projeto muito importante e um avanço para Petrópolis,” disse o proprietário Marcelo Rodrigues.

Adote uma Praça era regulamentado pela Lei Municipal 7.561, de 10 de outubro de 2017, mas o decreto precisou ser revogado, para que fossem feitos ajustes de efeitos legais no texto. A análise e elaboração do novo projeto foram feitos em conjunto pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e a Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica.

“A ideia é incentivar a utilização de ações que atendam às melhores práticas de preservação destes locais. Com isso, a população vizinha a estes espaços pode compartilhar com o Poder Público a responsabilidade”, disse o presidente do Conselho e coordenador de Planejamento e Gestão Estratégica, Roberto Rizzo.

Poderão participar do processo de adoção destes locais, individualmente ou em consórcios, qualquer entidade da sociedade civil, associações, organizações não-governamentais, sindicatos, sociedades, autarquias, fundações, empresas de economia mista, pessoas jurídicas, ou outras espécies de entes ou pessoas, desde que legalmente constituídas e ativas, bem como pessoas físicas.

Ao adotante, será disponibilizado um local no espaço escolhido para que ele possa expor sua publicidade, com nome ou logomarca. O projeto prevê também que a pessoa ou empresa receba o título de “Amigo de Petrópolis”.