Junto de renomada atrizes, Kate Winslet, Claire Foy, Emma Thompson e Emma Watson foram apenas algumas das 190 atrizes que assinaram á carta aberta contra o assedio e desigualdade em todas as esferas entre homens e mulheres.

Time’s Up que significa O Tempo Acabou, em tradução livre é um movimento que combate essa desigualdade e assédios, a carta faz parte desse movimento e foi publicada no ultimo domingo no jornal “Observer“. The Guardian também compartilhou alguns trechos do texto.

Esse movimento é maior do que uma simples mudança em nossa industria. Esse movimento é interseccional, com conversas entre raças, classes, comunidade, habilidade e ambiente de trabalho para falar de desigualdade.

Para cada mulher na indústria do entretenimento que já se abriu para falar sobre esses assédios, existem milhares de outras cujas as historias ainda são desconhecidas…

…Em um passado próximo, nós vivíamos em um mundo onde esse assédio sexual era uma brincadeira desconfortável, um desconforto inevitável apenas por sermos garotas ou mulheres. Isso não podia ser discutido menos ainda abordado. Em 2018, parece que acordamos em um mundo pronto para mudanças. Se nos, abraçarmos este momento, será um divisor de águas.

E infelizmente o assédio é um assunto que não sai da pauta de muitos lugares em todo o mundo. Cada vez mais com o decorrer dos dias, dos meses e dos anos esse assunto e outros derivados do mesmo vão se tornando cada vez mais comum. E não há novidade alguma nisso, o problema é que algumas pessoas camuflam ou fingem não entender a proporção das coisas e que esse mesmo assédio muitas vezes retratados como simples brincadeira pode acabar tendo um final trágico.

Sabemos que não é agradável debater esse tema, mas, é mais triste ainda saber que pelos menos uma mulher é assedia (talvez acontecendo algo até pior) a cada 10 minutos. E essa luta não é apenas das mulheres, é algo que afeta todos nos. Pois,  provemos de uma mulher que devemos amar e respeitar incondicionalmente. Sabemos que a atual situação de nossa Pátria amada não é tão diferente, na politica, na Tv e em vários outros lugares vemos os mais diversos meios de comunicação constantemente noticiar vitimas de assédio, nos podemos mudar isso, nos devemos mudar.

“Depois do NÃO, tudo é ASSÉDIO”.