Troca de e-mails foi identificada pela Polícia Federal

De acordo com a Polícia Federal, problemas nos dados de sensores responsáveis por monitorar a estrutura da barragem de Brumadinho foram identificados pela Vale pelo menos dois dias antes do rompimento. Uma troca de e-mails entre duas empresas ligadas à segurança da barragem e profissionais da Vale foram localizados pela equipe da PF que trabalha na investigação.

Procuradores da República e à Polícia Federal receberam da Vale, no segundo dia útil após o rompimento da barragem, documentos e e-mails que possibilitou a identificação destas provas.

As mensagens identificadas pela PF começaram a ser trocadas no dia 23 de janeiro, às 14h38, e se prolongaram até as 15h05 do dia seguinte. A barragem se rompeu em 25 de janeiro.

Em nota, a Vale informa que colabora com as autoridades para elucidar as causas do rompimento da barragem.

A Vale informa que vem colaborando proativamente e da forma mais célere possível com todas as autoridades que investigam as causas do rompimento da Barragem I da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. Como maior interessada no esclarecimento das causas desse rompimento, além de materiais apreendidos, a Vale entregou voluntariamente documentos e e-mails, no segundo dia útil após o evento, para procuradores da República e delegado da Polícia Federal. A companhia se absterá de fazer comentários sobre particularidades das investigações de forma a preservar a apuração dos fatos pelas autoridades”, informa a Vale.

Fonte: G1

Crédito da foto: Reprodução de vídeo / Tv Globo