Foto: Reprodução

Donald Trump diz que deixará a Casa Branca se vitória de Joe Biden for formalizada pelo Colégio Eleitoral

Trump continua sustentando acusações de fraude durante as eleições mesmo sem evidencias, mas pela primeira vez fala na possibilidade de deixar a Casa Branca
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Por Guilherme Campbell

O presidente Donald Trump disse na quinta-feira (26) que deixará a Casa Branca se o Colégio Eleitoral formalizar a vitória do presidente eleito Joe Biden, mesmo insistindo que tal decisão seria um “erro”, enquanto ele passava o Dia de Ação de Graças renovando alegações infundadas de “fraude maciça “e de que funcionários corruptos em estados causaram sua derrota eleitoral.

Ao ser questionado se ele deixaria a casa branca, Trump respondeu: “Certamente que vou. Mas você sabe disso”, confirmando uma transição pacífica de poder em janeiro. Mas Trump – respondendo a perguntas pela primeira vez desde o dia da eleição, insistiu que “muitas coisas” aconteceriam entre agora e então que podem alterar os resultados.

“Isso tem um longo caminho a percorrer”, disse Trump, mesmo com sua derrota já ter sido declarada. A atitude do presidente americano em exercício de ter que ser questionado se deixaria o cargo após perder a reeleição ressalta até que ponto Trump destruiu uma convenção após a outra nas últimas três semanas. Embora não haja evidências do tipo de fraude generalizada que Trump alega, ele e sua equipe jurídica têm trabalhado para lançar dúvidas sobre a integridade da eleição rompendo sem precedentes das normas democratas.

Trump conversou com repórteres na Sala de Recepção Diplomática da Casa Branca, depois de realizar uma teleconferência com líderes militares americanos estacionados em todo o mundo. Ele repetiu as queixas e denunciou com raiva autoridades na Geórgia e na Pensilvânia, dois estados decisivos que ajudaram a dar a vitória a Biden.

O presidente afirmou, apesar dos resultados, que este pode não ser seu último Dia de Ação de Graças na Casa Branca. Insistindo que houve uma “fraude maciça”, embora funcionários do Estado e observadores internacionais tenham dito que não existem evidências disso e que a campanha de Trump tenha falhado repetidamente no tribunal.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.