Foto: Mapa/Divulgação

“Doença do Cacau” faz estado do Acre entrar em quarentena para preservar plantações

Esta doença não traz riscos para a saúde humana, entretanto pode prejudicar plantas e frutas hospedeiras deste fungo.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Uma decisão do Ministério da Infraestrutura colocou o estado do Acre como “área sob quarentena”  para a praga que atinge as plantas e os frutos de Cacau, a chamada Monilíase do Cacaueiro (Moniliophthora roreri), que foi detectada pela primeira vez no Brasil no município de Cruzeiro do Sul, no mês de agosto.

A decisão tomada pelo Ministério da Infraestrutura foi publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (5). Com esta decisão, está proibido o transporte de plantas e frutos do Acre para outros estados do Brasil.

Essa é uma medida cautelar, que visa prover um maior suporte para as ações de fiscalização do trânsito de vegetais, executadas pelas Agências Estaduais de Defesa Agropecuária, com vistas a evitar a dispersão da praga para as áreas livres do país, principalmente para as áreas de cultivo de cacau e cupuaçu”, explica a coordenadora-geral de Proteção de Plantas, Graciane de Castro.

A situação de “área sob quarentena” para todo o estado permanecerá vigente até que s os trabalhos de delimitação da área exata da ocorrência da praga sejam concluídos e estruturadas as medidas previstas de prevenção e erradicação da praga previstas no Plano Nacional de Prevenção e Vigilância de Moniliophthora roreri sejam completadas.

No mês passado, um foco da praga foi detectado em área residencial urbana no município de Cruzeiro do Sul, interior do Acre.

Esta doença não traz riscos para a saúde humana, entretanto pode prejudicar plantas e frutas hospedeiras deste fungo.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.