Antonio Chahestian/TV Record

Doação de órgãos de Gugu Liberato ajudará cerca de 50 pacientes

Após confirmação da morte cerebral de Gugu Liberato na noite de sexta-feira (23), a família do apresentador autorizou a doação total dos órgãos em comunicado oficial.

Por meio da doação, o hospital Orlando Health Medical Center estima que ao menos 50 pacientes serão beneficiados.

“Atendendo a uma vontade dele, a família autorizou a doação de todos os órgãos. Gugu sempre refletiu sobre os verdadeiros valores da vida e o quão frágil ela se revela. Sua partida nos deixa sem chão, mas reforça nossa certeza de que ele viveu plenamente. Fica a saudade, ficam as lembranças – que são muitas – e a certeza que Deus recebe agora um filho querido, e o céu ganha uma estrela que emana luz e paz”, comunicou a assessoria de imprensa do apresentador.

Leia mais:

Políticos lamentam a morte de Gugu Liberato

Confirmada a morte de Gugu Liberato, aos 60 anos

 

Como ser doador de órgãos

Segundo o Ministério da Saúde, é necessário seguir alguns passos para tornar-se um doador de órgãos. O primeiro deles é conversar com sua família sobre sua decisão e deixar claro que eles devem autorizar a doação. Aqui no Brasil, ela só é feita após autorização dos familiares.

Caso a autorização do doador esteja devidamente registrada, também há chances de ser aceita, caso haja decisão judicial. Portanto, orienta-se que a pessoa que deseja ser doador de órgãos e tecidos comunique sua vontade à família.

Existem dois tipos de doador:

Doador vivo: pode ser qualquer pessoa que concorde com a doação, desde que não prejudique a sua própria saúde. O doador vivo pode doar um dos rins, parte do fígado, parte da medula óssea ou parte do pulmão. Pela lei, parentes até o quarto grau e cônjuges podem ser doadores. Não parentes, só com autorização judicial.

Doador falecido: são pacientes com morte encefálica, geralmente vítimas de catástrofes cerebrais, como traumatismo craniano ou AVC (derrame cerebral).

Os órgãos doados vão para pacientes que necessitam de um transplante e estão aguardando em lista única, definida pela Central de Transplantes da Secretaria de Saúde de cada estado e controlada pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT).

Saiba mais sobre cada tipo de órgãos, tecido e confira todos os detalhes no site oficial do Ministério da Saúde.

Fonte: Catraca Livre

Crédito da foto: Antonio Chahestian/TV Record

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também

Leave a Comment