Do Ijexá a MPB, cantor Matheus Crippa lança “Afoxé Branco”

Inspirado em Caetano Veloso, Djavan e Gilberto Gil, o músico mantém acesa as vertentes da música popular Brasileira.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A música popular Brasileira é reconhecida mundialmente pela qualidade de sua prosa e poesia, bebericando desta vertente o Cantor Matheus Crippa nos presenteia com a faixa “Afoxé Branco”.

O artista iniciou sua carreira musical desde pequeno, porém aos 15 anos ele mergulhou definitivamente no cenário musical, apreciador da boa arte, através de pesquisas e estudos sobre cultura e musicalidade, Matheus começa a frequentar as rodas de samba do projeto sócio cultural “Panela do Samba” em Sorocaba-SP.
Esta panela cultural o influenciou a aprimorar-se e assim se formar como Bacharel em música pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
Com muita versatilidade, foi em Campinas – SP, onde Matheus começou a explorar todo ensinamento do âmbito cultural e social e assim navegou em ritmos como:Afoxé, carimbó, choro e o samba chula.

Influenciado pelas composições de cantores da MPB como: Aldir Blanc, Caetano Veloso, Chico Buarque, Djavan, Gilberto Gil, João Bosco e ele se apaixonou pelo samba de Arlindo Cruz, Almir Guineto, Dona Ivone Lara, Jorge Aragão, João Nogueira, Paulinho da Viola, Moacyr Luz entre outros.

“Em minha trajetória tenho diversos espelhos e sempre me sinto conectado a MPB e ao samba e suas vertentes” diz Matheus Crippa.

Neste período, ele acompanhou alguns mestres da música brasileira como: Seu Carlão do Peruche, Daniela Spilmann, Luizinho SP, Moacyr Luz, Wilson Moreira, Toinho Melodia entre outros…

“Está oportunidade de conviver com estes mestres, me permitiu apreciar o talento de Cláudio Silva,Fabiana Cozza,Glória Bonfim,Mateus Aleluia,Pau Puro Só, Pagode da Tia Tiana,Terreiro de Criolo,Tigana Santana,Virgina Rodrigues entre outros” afirma Crippa.

Com tanto talento e bagagem, logo o cantor apresentou o seu primeiro trabalho, o EP “Entremeios” (2017), composto de obras autorais, este projeto promoveu o diálogo entre a música e a cultura popular afro-brasileira,mantendo toda a vertente adquirida em seus estudos e impulsionando uma nova leitura sobre os caminhos do samba no Interior Paulista.

Agora em 2021, o artista revitaliza a sua carreira e lança o trabalho autoral “Íntimo”, um EP trazendo voz e violão na linha de frente com uma poética repleta de brasilidade. O primeiro single “Afoxé Branco” de Composição de Diogo Nazareth e do próprio Matheus, abre alas com um dos ritmos sagrados da cultura africana, o Ijexá.
Popularizado através dos Filhos de Ghandy (1949) ele ganha na voz do cantor um toque ritmado e atualizado para nosso tempo, contando com a participação de Silvanny Sivuca, o trabalho retrata toda singularidade e intimidade expressa neste álbum.
O EP contém um total de 5 faixas e será lançado faixa a faixa, mensalmente em todas as Plataformas digitais.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Érico Moreira lança single para embalar o verão brasileiro

A música tem clima de verão, perfeita para embalar o calor que, em breve, volta com tudo nas terras tupiniquins. Com uma batida meio africana misturada com células rítmicas de maracatu, Quando a Maré Encher faz referência às lembranças da adolescência do artista em Paraty.

Comentários estão fechados.