Os 25 quilômetros da Estrada União e Indústria no trecho entre o Retiro e Pedro do Rio serão recuperados em 2019. Orçada em R$ 40 milhões, a expectativa é de que a obra seja iniciada em março. O edital para a contratação da empresa que será responsável pela obra será lançado pelo DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte – no início de 2019.

O diretor geral do DNIT, José da Silva Tiago, confirmou o lançamento da licitação em janeiro e, antes disso, ainda este mês, uma operação tapa-buracos emergencial para atender os trechos mais urgentes de manutenção. A reunião, na sede do órgão, em Brasília, teve a presença do vice-prefeito, Baninho, e os secretários Marcelo Fiorini, de Desenvolvimento Econômico e Ronaldo Medeiros, de Obras.

“O poder público está cobrando e acompanhando todo o processo junto ao DNIT para garantir o andamento da obra dentro do prazo esperado. A prefeitura vem realizando obras emergenciais no trecho, mas existe a necessidade de total recuperação da estrada para garantir a segurança e conforto dos petropolitanos”, aponta o prefeito Bernardo Rossi.

“São 100 mil pessoas que moram nos distritos e trafegam diariamente pela Estrada e por elas, pelos visitantes e empresários que o poder público cobra a restauração dessa importante via”, garante Baninho.

A análise de preços foi concluída no DNIT em Brasília e os trâmites estão ocorrendo dentro do prazo esperado. A publicação do edital para contratação da empresa será feita pela Superintendência do DNIT no Rio de Janeiro.

“A expectativa é de que a obra seja iniciada em março. A confirmação do lançamento do edital de licitação foi uma ótima notícia e o poder público vai continuar acompanhando todo processo. Um grupo de trabalho foi instituído para esse fim. Além de beneficiar os moradores, essa revitalização garante a segurança dos empresários e comerciantes que utilizam diariamente a via para escoamento da produção, ou seja, é um trecho extremamente importante para a cadeia econômica da cidade”, afirmou Marcelo Fiorini.

O secretário de Obras afirmou que a operação de tapa buracos deve ser iniciada nos próximos dias. “A informação foi confirmada durante a reunião. Essa operação também é importante porque os buracos estão atrapalhando a rotina das pessoas que precisam transitar pela via, além de aumentar consideravelmente o risco de acidentes”, explicou Ronaldo Medeiros.

O projeto de reforma prevê a pavimentação, sinalização e melhorias na drenagem de todo o trecho entre o Retiro e Pedro do Rio – que é de responsabilidade do DNIT. A prefeitura vai realizar, no decorrer da obra, pequenas intervenções como a construção de baias de ônibus e pequenos alargamentos na pista. Vale salientar que o projeto foi apresentado para o Ministério Público Federal em setembro deste ano e a prefeitura instituiu um grupo de trabalho para acompanhar todo o trâmite da recuperação da Estrada União e Indústria. Além das secretarias de Obras, de Desenvolvimento Econômico e da CPTrans, a Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica também compõe este grupo de trabalho, ao lado dos empresários Jorge de Botton e Aloísio Rodrigues e do vereador Maurinho Branco.

A reforma da União e Indústria se arrasta há quase 10 anos. Em 2009, a justiça determinou que o DNIT fizesse um projeto de recuperação da estrada, o que não ocorreu e rendeu uma multa de R$ 14 milhões ao órgão. Em 2011, o projeto até foi idealizado, mas não saiu do papel. Em 2016, uma licitação foi feita, mas a vencedora abriu mão do contrato e a segunda colocada não teve interesse na obra. Desde o ano passado, a prefeitura cobra que o Dnit finalmente realize a reforma.