Em um ano, a prefeitura recolheu 3.514 coletas gratuitas de restos de obras, mato, móveis e eletrodomésticos dentro do Disque Entulho. Na próxima terça-feira (15.05), completa um ano de retomada do serviço de coleta gratuita de resíduos volumosos. Nesse período, 1.757 toneladas de entulho tiveram destinação correta e deixaram de ficar sobre ruas e calçadas.

O serviço ficou quatro anos parado porque o antigo governo considerou o trabalho custoso. No entanto, o número de coletas no período é destacado por Wagner Silva,  presidente da Comdep, empresa responsável pelo serviço, Wagner Silva, ressaltando o ganho para a saúde pública.

“O Disque Entulho beneficia principalmente as pessoas de baixa renda, que tem mais dificuldade de fazer o descarte correto. Para alugar um caminhão, o custo chega a R$ 250 ou R$ 300, um valor muito alto para quem precisa descartar uma quantidade pequena de entulho, como é o foco do programa, por exemplo, depois de uma pequena obra em casa. O total de coletas realizadas mostra como a Comdep acertou ao retomar esse serviço”, diz.

O Disque Entulho faz coletas gratuitas de até 20 sacos com peso de 25 quilos. Para isso, qualquer pessoa pode agendar a retirada do entulho. Basta ligar para o telefone 2243-7822, de 8h30 às 17h. Após marcar a data para a coleta, a pessoa deve depositar os sacos de entulho na rua em que o caminhão vai passar – por isso, é necessário que o solicitante tome cuidado porque uma rua muito estreita pode impedir o acesso do veículo. Mas isso só deve ser feito com no máximo dois dias de antecedência ao recolhimento. Outro detalhe é o peso, já que acima do limite é necessário acionar tratores, o que também pode atrapalhar o serviço.

Hoje, a Comdep tem mais 130 pedidos para serem atendidos. O programa tem rotas fixas durante a semana, mas atende também outros locais de acordo com a disponibilidade.

Na última quinta (10.05), por exemplo, o caminhão passou pelo Quitandinha e atendeu o morador João Curi, na Rua Getúlio Vargas. Ele fez uma pequena obra em casa e pediu o recolhimento do Disque Entulho. “Fui muito bem atendido, os funcionários foram muito solícitos e educados. Chegaram no dia combinado e foram rápidos”, afirmou.

 

Descarte irregular de entulho

O Disque Entulho ajuda a combate o descarte irregular de entulho. O Código de Posturas determina que o gerador do entulho deve dar o destino correto, que é levar para o aterro de Pedro do Rio.Quem é flagrado jogando os chamados resíduos volumosos sobre calçadas e ruas é multado em R$ 800 e intimado a fazer a retirada imediata.

Ao longo do ano passado, foram feitas mais de 250 intimações para retirada imediata do entulho e aplicação de multas por descumprimento do que foi determinado pelo fiscal. Por isso, a Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP) destacou um fiscal para atuar especialmente no flagrante e na identificação de responsáveis pelo descarte irregular.

A coleta de entulho é feita por dois caminhos. Um deles é com funcionários e maquinas da Força Ambiental, serviço que é coordenado pela SSOP e tem como foco principal os distritos. O outro é pela própria Comdep, com maquinário e mão de obra próprios.

“O Código de Posturas é claro quando colocar que quem gera o entulho é o responsável pela destinação adequada. Isso significa que é a própria pessoa que deve providenciar o transporte para o aterro de Pedro do Rio. As pessoas que possuem dificuldade de levar para lá possuem alternativas oferecidas pela Comdep, que é o Disque Entulho. Então não há motivo para o despejo irregular”, ressalta Wagner Silva.

 

Disque Entulho

Segunda-feira: Valparaíso, Centro, Caxambu e Morin

Terça-feira: Retiro, Carangola, Roseiral e Jardim Salvador

Quarta-feira: Bingen, Mosela, Quarteirão Brasileiro, Av. Barão do Rio Branco e Atílio Marotti

Quinta-feira: Quitandinha, Independência, Castelânea e Alto da Serra

Sexta-feira: Itamarati, Provisória, Floresta, Samambaia, Cascatinha e Estrada da Saudade

 

Fonte: Prefeitura de Petrópolis

Crédito da foto: Divulgação / Ascom PMP