O Portal dos Procurados divulgou nesta terça-feira, dia 01/11, cartaz com recompensa de R$ 5 mil reais por informações que levem as prisões de Delacy da Silva Santana, o Coquinho, de 29 anos e Felipe Santana da Conceição Pereira, o Zero Um, de 19 anos. Eles são acusados de crime de latrocínio (roubo seguido de morte) contra o 3º Sargento da Polícia Militar Marcelo Luiz da Silva Galvão. Ele foi o 106º policial assassinado no Rio, em 2017. Os coautores já tiverem suas prisões temporárias decretadas e se encontram foragidos.

O crime aconteceu no dia 11 de outubro, por volta das 20h15m, próximo à residência do PM, na Rua Major Ávila, no bairro Jardim Alzira, em Queimados, Baixada Fluminense. Testemunhas contaram que os criminosos renderam o policial e depois dispararam pelo menos 15 vezes contra o militar, que morreu na hora. Os criminosos fugiram levando a arma e motocicleta da vítima. O policial não estava em serviço.

Nesta terça-feira (31/10), Policiais da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), coordenados pelo delegado André Barbosa Morais, prenderam em flagrante, Aeverton Pereira Chuvitz, no município de Queimados, pelo crime de receptação dolosa. A ação teve por base um inquérito instaurado pela especializada para apurar a morte do policial. Durante as diligências, os agentes localizaram o celular do PM na posse de Aeverton.

Em decisão exarada pela Justiça, foi expedido mandado de prisão contra os acusados, pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Cartório da Vara Criminal, número 15205-67.2017.8.19.0067.0001, datado em 24/10, pelo crime de Latrocínio (Art. 157, § 3º, 2ª parte – CP), com pedido de Prisão Temporária de 30 dias.
Quem tiver qualquer informação a respeito da localização dos envolvidos na morte do policial militar, favor informar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ.

Todas as informações serão encaminhadas à Delegacia de Homicídios da Baixada – DHBF – ; encarregada das investigações e do inquérito criminal.

 

Fonte: Disque-Denúncia (DD Rio) / Núcleo Procurados e Desaparecidos – NPD