Dia do Fisioterapeuta: saiba a importância desse profissional para o paciente oncológico

Equipe multidisciplinar do CTO conta com profissionais para auxiliar no tratamento dos pacientes
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Papel fundamental para amenizar os sintomas e aumentar a qualidade de vida do paciente oncológico, o fisioterapeuta é personagem fundamental na equipe multidisciplinar do Centro de Terapia Oncológico (CTO). Na quarta-feira (08), foi comemorado o dia deste profissional. Conheça a importância da fisioterapia ontológica no dia a dia do paciente em tratamento do câncer.

Quem cuida dessa área no CTO é Renata Pacheco. É ela quem avalia caso a caso quais são as melhores atividades para cada paciente durante o processo terapêutico. Esse processo inclui prevenção, promoção e recuperação da saúde, com ênfase no movimento e melhora da função dos pacientes.

“A fisioterapia oncológica pode iniciar desde o diagnóstico até os cuidados paliativos. O fisioterapeuta atua para prevenção das complicações do tratamento ao qual ele vai ser submetido. É um preparo para o paciente receber o tratamento”.

Renata Pacheco explicou que a fisioterapia pode ser feita durante o tratamento, em momentos com o pós-operatório, e durante a quimioterapia, quando há algumas complicações.

A fisioterapia também tem um papel importante na reabilitação dos pacientes. “Uma complicação frequente é o linfedema por câncer de mama. As mulheres fazem a abordagem na axila para retirar os linfonodos e isso pode gerar um linfedema. O fisioterapeuta tem papel importante para evitar, além do tratamento e controle”, disse.

A fisioterapeuta do CTO também explicou a importância dos cuidados paliativos, que têm por objetivo promover a qualidade de vida – mobilização, colocar os pacientes para a prática de exercícios etc.

Nos pacientes ontológicos a fisioterapia atua com recursos terapêuticos para ajudar no tratamento dos efeitos colaterais causados pelo tratamento. Isso evita complicações ao mesmo tempo em que contribui para o restabelecimento físico do paciente. Tendo reflexos, inclusive, na autoestima conforme o tratamento vai evoluindo.

Com o acompanhamento, o fisioterapeuta consegue analisar as limitações adquiridas e definir qual é o tratamento que proporcionará maior benefício ao paciente. Esses recursos são diversos como terapia manual, reabilitação física, pilates, exercícios físicos, dentre outros.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.