© Divulgação Alerj

Deputados pedem vista de processo que analisa investigados na Operação Furna da Onça

Caso a representação seja aceita pelo conselho na próxima segunda, serão escolhidos os relatores, por sorteio.

Após reunião nesta segunda-feira (24/08), o Conselho de Ética da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro decidiu, por quatro votos a três, conceder o pedido de vista do processo feito pelos deputados Rodrigo Amorim (PSL) e Léo Vieira (PSC). Os dois deputados terão cinco dias, concomitantes, para analisar os termos da representação e os dados constantes da peça processual. De acordo com a deputada Martha Rocha, que preside o conselho, na próxima segunda (31/08) o colegiado voltará a se reunir. “Na próxima reunião iremos votar pelo recebimento ou não da representação”, pontuou.

Martha Rocha e os deputados Flávio Serafini (PSol) e Chicão Bulhões (Novo) votaram contrários ao pedido de vista. A presidente do colegiado frisou que ao receber o encaminhamento da Mesa Diretora pelo prosseguimento das investigações, os conteúdos do processo foram encaminhados para todos os membros do conselho, titulares e suplentes. Votaram a favor do pedido os deputados Léo Vieira, Rodrigo Amorim, Zeidan (PT) e Rosenverg Reis (MDB). Caso a representação seja aceita pelo conselho na próxima segunda, serão escolhidos os relatores, por sorteio. Serão cinco relatores, um para cada deputado investigado – André Corrêa (DEM), Chiquinho da Mangueira (PSC), Luiz Martins (PDT), Marcos Abrahão (Avante) e Marcus Vinicius (PTB), presos na operação Furna da Onça. Terminada esta etapa, virá o prazo para notificação e instruções. Ao todo, os procedimentos podem levar até 115 dias corridos.

Fonte: Alerj

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também