A Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias vai fixar os cartazes do programa SOS Chuvas nos terminais rodoviários urbanos da cidade, onde serão entregues para os passageiros dos ônibus cartilhas de prevenção aos desastres naturais. O trabalho acontece nos dias 27 e 28 de fevereiro, no Itamarati e em Corrêas, e no dia 1° de março, em Itaipava. A ação faz parte do Plano Verão 2018 de Petrópolis e está inserida no SOS Chuvas, projeto da prefeitura que conta com 50 estudantes de quatro universidades atuando em três áreas: Defesa Civil, Obras e Meio Ambiente.

Durante o mês de janeiro, a Defesa Civil realizou a entrega do material educativo nas 12 comunidades da cidade que contam com 20 conjuntos de sirenes do Sistema de Alerta e Alarme, distribuindo mais de três mil exemplares por todo o município. Além disso, os cartazes já foram colados nos ônibus que fazem ponto final no Terminal do Centro no dia 8 de fevereiro. Segundo o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, o objetivo do trabalho é desenvolver a cultura da prevenção na cidade.

“Entre as dicas da cartilha estão a preparação de um kit de emergência, com alimentos, remédios e material de higiene que devem ficar em um local de fácil acesso, o conserto de vazamentos em reservatórios e caixas-d’água, além de orientar que a população não jogue lixo ou entulho nas encostas. Com a realização desse trabalho, estamos promovendo o desenvolvimento a cultura de prevenção aos desastres naturais em Petrópolis”, explica Paulo Renato.

O trabalho de conscientização da população conta com o apoio dos estagiários do SOS Chuvas. O programa lançado pela prefeitura em novembro do ano passado tem o objetivo reduzir os prejuízos causados pelas chuvas de verão. O projeto funciona em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Universidade Estácio de Sá (Unesa) e a Universidade Católica de Petrópolis (UCP), que disponibilizaram universitários voluntários.

“A parte prática é importante para os estagiários, que aprendem na prática como funciona o trabalho de orientação dos moradores. A vivência na rua é fundamental para a formação dos universitários”, afirma o secretário.

A colagem dos cartazes acontece de 10 até 12h. Os agentes também irão fixar o material nos bares, lanchonetes, padaria e bancas de jornais próximos aos terminais rodoviários.