Defesa Civil planeja mais quatro etapas da Blitz Verde

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias vai intensificar o trabalho de prevenção aos incêndios florestais com mais quatro etapas da Blitz Verde. A meta é distribuir cerca de 10 mil panfletos alertando para os problemas causados pelas queimadas e a soltura de balões em localidades com grandes índices de incêndios florestais. A iniciativa conta com o apoio da Polícia Militar e faz parte do Plano Inverno municipal.

Nos últimos dois anos, o número de incêndios florestais em Petrópolis caiu 28,4%. Através do trabalho de conscientização, a Defesa Civil quer reduzir ainda mais a quantidade de casos em 2019. Além da Blitz Verde, acontecem outras ações antecipadas, como a Operação Abafa II e o sobrevoo com o drone, que será utilizado pela Defesa Civil em parceria com órgãos ambientais no mapeamento e monitoramento de áreas de preservação. 

“Vamos intensificar o trabalho de prevenção com a Blitz Verde, trabalhando em conjunto com outros órgãos, para que os números sejam ainda melhores neste ano”, destacou o prefeito Bernardo Rossi. “Precisamos agir sempre de forma antecipada. A prevenção é uma marca da nossa gestão e vamos investir em mais ações coordenadas pela Defesa Civil”, completou o prefeito.

Somente neste mês, o Corpo de Bombeiros já registrou 79 casos de fogo em vegetação na cidade, a maioria deles nos distritos. “Com o trabalho em conjunto, podemos estudar os locais e ver, antecipadamente, como devemos atuar para combater um incêndio que venha atingir uma área de difícil acesso. A ideia é reduzir os casos na cidade nos próximos meses”, explica o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato.

“A presença da Polícia Militar na Blitz Verde reforça que as práticas são criminosas”, completa o coronel Paulo Renato, explicando ainda que fazer queimadas, mesmo em áreas rurais, é crime previsto em lei e pode levar a detenção de seis meses a um ano, além da aplicação de multa.

Os casos podem ser denunciados para a Secretaria de Meio Ambiente através do 2233-8180 ou para o Linha Verde, programa do Disque Denúncia do Rio de Janeiro exclusivo para recebimento de informações sobre crimes ambientais, nos telefones 0300 253 1177 e (21) 2253-1177. 

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.