A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, ligada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), interditou por completo, neste sábado, 19, o prédio da Whiskeria Quatro por Quatro, no Centro da cidade, após o incêndio que afetou o imóvel ontem.

O trecho da Rua Buenos Aires, onde fica o estabelecimento, continua interditado para auxílio às equipes do Corpo de Bombeiros que ainda atuam no local.

Três militares do Corpo de Bombeiros, que morreram nesta sexta-feira (18) por inalação de fumaça, no combate ao incêndio que destruiu uma whiskeria na Rua Buenos Aires, serão enterrados hoje (19).

Investigação

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Rio, Roberto Robadei, disse ontem (18), que os soldados usavam equipamentos modernos, incluindo cilindros de oxigênio. Ele informou que as circunstâncias das mortes, causadas por inalação de fumaça, serão investigadas.

“É um momento muito triste para nós do Corpo de Bombeiros. Perdemos três companheiros e há três militares em observação. Nós nos solidarizamos com as famílias desses guerreiros, heróis, que tinham mais de dez anos de serviço, experientes”, lamentou Robadei.

De acordo com o comandante, a primeira avaliação era que se tratava de um incêndio simples, sem nenhuma complicação. “Estava sob controle e fomos surpreendidos. Era uma casa antiga, com muitas divisórias. Eles tiveram dificuldade em sair e foram surpreendidos pela fumaça. O problema foi inalação de fumaça”, explicou.

O coronel Robadei reafirmou que o Rio dispõe de excelentes equipamentos, em nível internacional. “Eles estavam com os melhores equipamentos e nós estamos instaurando uma sindicância para apurar o que aconteceu, para que não ser repita. Não teve desabamento nem explosão” acrescentou.