Curso de Biomedicina da Estácio Teresópolis se destaca em Congresso Brasileiro

O trabalho apresenta a Biomedicina Estética entre uma das possibilidades dentro da profissão que visa a ciência e a saúde
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Aconteceu em meados deste mês o 17º Congresso Brasileiro de Biomedicina e, o curso de Biomedicina da Estácio Teresópolis se destacou com o trabalho acadêmico “Relação promissora da Biomedicina Estética com a crescente atuação da farmácia de manipulação e suas inovadoras formas farmacêuticas”. Concomitante ao evento também ocorreram o 5º Congresso Internacional de Biomedicina e o 1º Congresso Internacional de Biomedicina Estética.

Sob orientação do coordenador do curso, o professor Claudio Menezes, as alunas Roberta da Silva Pereira, Alice Silva, Heloisa Mccartney e Sabrina Barroso apresentaram o projeto de estudo cientifico, que ficou entre os 15 melhores de todos os trabalhos expostos no Congresso.

“Isso é um sucesso, um caminho está sendo trilhado com nossos alunos, mostrando toda a nossa estruturação na busca do conhecimento”, comentou Cláudio.

O trabalho apresentado tem como foco buscar uma nova perspectiva sobre os tratamentos manipulados para atender as particularidades de cada indivíduo, valorizando suas características e necessidades como únicas.

“Na farmácia de manipulação possuímos diversas formas farmacêuticas, entre elas: loções, chocolates, pirulitos, sérum e sachês medicamentosos. Há uma gama de possibilidades dentro da Biomedicina e a Estética é uma delas. Um biomédico, pós-graduado em estética, pode explorar o campo da prescrição de manipulados e direcionar seus tratamentos para atender seus clientes de forma evolutiva e segura”, explica a aluna Roberta, que elaborou o projeto juntamente com seu coordenador.

“A Biomedicina, acima de tudo, tem suas diretrizes curricular pautadas na ciência, na saúde e na sociedade civil e científica. Na ciência como descobridor e, na saúde pública, como profissional e equipe que pode trabalhar desde a prevenção até o tratamento, por meio de análises e diagnósticos. E essa prerrogativa nós estamos seguindo a risca em Teresópolis”, acrescentou Cláudio Menezes, que é Biomédico, professor e especialista em patologia clínica pelo Conselho Regional de Biomedicina. Cláudio Menezes trabalha na saúde pública há mais de 20 anos e, como docente, procura fazer o aluno entender que é possível o crescimento na carreira desde haja dedicação ao estudo científico, com pautas bem definidas.

“O curso de Biomedicina tem alto teor científico, envolvendo aulas teóricas e práticas e escrever trabalhos científicos é uma prerrogativa do Biomédico, que está acostumado a participar de eventos e defesas de suas pesquisas científicas, buscando um alto conhecimento através da troca de informação. Nosso lema aqui na unidade de Teresópolis é: Biomedicina é na veia, vem com a gente”, conclui.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.