Nesta quinta-feira (17), policiais militares lotados na Unidade de Policiamento Ambiental Três Picos constataram a veracidade de uma denúncia de crime ambiental encaminhada pelo Linha Verde, programa do Disque Denúncia do Rio voltado para meio ambiente, no município de Bom Jardim, na Região Serrana.

A denúncia informava que no bairro Banquete, dentro de uma área de preservação, indivíduos realizavam desmatamento com o objetivo de construções irregulares. De acordo com os policiais da 5ª UPAm, que realizaram a fiscalização, na Rua Retiro Saudo havia a comprovação de diversos ilícitos, como terraplanagem, corte de talude e abertura de estrada além de desmatamento com uso de motosserra. Dois funcionários que realizavam as atividades foram questionados juntamente com a proprietária do local e por não terem nenhum documento atestando o licenciamento ambiental e tampouco a licença para porte e uso de motosserras, que também foram apreendidas, foram encaminhados pelos agentes à 158ª DP, onde a ocorrência foi registrada com base no Artigo 38 da Lei de Crimes Ambientais.

Vale reforçar que na Região Serrana do Estado, a população pode continuar denunciando qualquer crime ambiental através dos telefones 0300 253 1177 (custo de ligação local) e (21) 2253 1177 ou pelo aplicativo “Disque Denúncia RJ” onde com auxílio do celular, você pode enviar fotos e vídeos, sempre com a garantia do anonimato.

Nesta quinta-feira (17), policiais militares lotados na Unidade de Policiamento Ambiental Três Picos constataram a veracidade de uma denúncia de crime ambiental encaminhada pelo Linha Verde, programa do Disque Denúncia do Rio voltado para meio ambiente, no município de Bom Jardim, na Região Serrana.

A denúncia informava que no bairro Banquete, dentro de uma área de preservação, indivíduos realizavam desmatamento com o objetivo de construções irregulares. De acordo com os policiais da 5ª UPAm, que realizaram a fiscalização, na Rua Retiro Saudo havia a comprovação de diversos ilícitos, como terraplanagem, corte de talude e abertura de estrada além de desmatamento com uso de motosserra. Dois funcionários que realizavam as atividades foram questionados juntamente com a proprietária do local e por não terem nenhum documento atestando o licenciamento ambiental e tampouco a licença para porte e uso de motosserras, que também foram apreendidas, foram encaminhados pelos agentes à 158ª DP, onde a ocorrência foi registrada com base no Artigo 38 da Lei de Crimes Ambientais.

Vale reforçar que na Região Serrana do Estado, a população pode continuar denunciando qualquer crime ambiental através dos telefones 0300 253 1177 (custo de ligação local) e (21) 2253 1177 ou pelo aplicativo “Disque Denúncia RJ” onde com auxílio do celular, você pode enviar fotos e vídeos, sempre com a garantia do anonimato.

Pássaros silvestres são resgatados de cativeiro em Irajá

Um papagaio, um pixoxó e um coleiro, foram resgatados de cativeiro por policiais militares da Unidade de Policiamento Ambiental do Parque do Desengano nesta quinta-feira (17) em Irajá, na Zona Norte do Rio.

Segundo os agentes da 1ª UPAm, subordinados ao Comando de Polícia Ambiental, a equipe foi verificar denúncia de guarda e posse de animais silvestres encaminha pelo programa Linha Verde, na Rua Mupia 30, quando encontraram os três pássaros da fauna silvestre sem que os mesmos possuíssem anilhas de identificação junto ao IBAMA. Como a proprietária dos animais não apresentou as licenças necessárias, os animais foram levados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) onde após tratamento serão devolvidos ao seu habitat natural. A ocorrência foi registrada na 27ª DP, onde a proprietária responderá de acordo com o Artigo 29 da Lei 9605/98.

O Linha Verde solicita a população que continue denunciando crimes ambientais no Estado do Rio através dos telefones (21) 2253 1177 e 0300 253 1177 (custo de ligação local) ou pelo APP “Disque Denúncia RJ” para celulares. O anonimato é garantido.

Um papagaio, um pixoxó e um coleiro, foram resgatados de cativeiro por policiais militares da Unidade de Policiamento Ambiental do Parque do Desengano nesta quinta-feira (17) em Irajá, na Zona Norte do Rio.

Segundo os agentes da 1ª UPAm, subordinados ao Comando de Polícia Ambiental, a equipe foi verificar denúncia de guarda e posse de animais silvestres encaminha pelo programa Linha Verde, na Rua Mupia 30, quando encontraram os três pássaros da fauna silvestre sem que os mesmos possuíssem anilhas de identificação junto ao IBAMA. Como a proprietária dos animais não apresentou as licenças necessárias, os animais foram levados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) onde após tratamento serão devolvidos ao seu habitat natural. A ocorrência foi registrada na 27ª DP, onde a proprietária responderá de acordo com o Artigo 29 da Lei 9605/98.

O Linha Verde solicita a população que continue denunciando crimes ambientais no Estado do Rio através dos telefones (21) 2253 1177 e 0300 253 1177 (custo de ligação local) ou pelo APP “Disque Denúncia RJ” para celulares. O anonimato é garantido.