A CPTrans executou nesta quarta-feira (25.07) a sinalização no entorno da escola Leonardo Boff no Duarte da Silveira. A unidade que funciona no bairro desde novembro do ano passado quando sua sede na Comunidade do Contorno foi interditada devido ao risco provocado por uma cratera aberta na região, atende a 90 alunos de forma integral e conta com 16 profissionais atuando todos os dias.

No espaço, foram instalados faixas de estímulo à redução de velocidade, um redutor de velocidade, além de placas de sinalização –  indicando velocidade máxima de 30km/h no entorno da unidade de educação. A escola também ganhou um recuo para a parada do ônibus que transporta os estudantes de segunda a sexta-feira.

“A prioridade é garantir a segurança de mais de 100 pessoas. Na região há curvas fechadas e, embora tenham sido instaladas placas indicando que a área é escolar desde o fim do ano passado, essa é uma sinalização especifica que visa garantir a segurança de estudantes, professores e demais profissionais que atuam nas redondezas.

As medidas visam garantir maior segurança aos alunos e acontece após entendimento no Ministério Público sobre a responsabilidade da Concer em sinalizar a área, ficando a cargo da concessionária a instalação do quebra-molas. Todo o restante do serviço foi executado pela CPTrans.

Para a diretora da escola, Angélica Domingos Proença, a instalação da sinalização é essencial para garantir aos estudantes e às famílias mais tranquilidade.

“Acredito que o maior problema era a dificuldade de visibilidade, então a nossa preocupação era que um carro em alta velocidade acabasse atingindo à escola. Esse serviço, sem dúvida, é essencial para todos. A escola funciona em tempo integral, de 8 às 16h, atendendo alunos da educação infantil até o ensino fundamental, entre 4 e 11 anos”, destacou.