Com a proximidade do Natal Imperial, que este ano começa no dia 30 de novembro e será estendido até 20 de janeiro de 2019, a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transporte, a CPTrans, já planeja o esquema de trânsito para o período do evento, que deverá receber mais de 330 mil pessoas, assim como no ano passado. Mais uma vez, veículos de turismo terão prioridadee, por isso, as vagas de estacionamento e de embarque e desembarque serão ampliadas. Em 2017, Petrópolis recebeu mais de 800 ônibus de turismo no período e a expectativa é de que este número seja ainda maior nesta edição.

“Um dos maiores eventos da nossa cidade exige um planejamento adequado. Como no ano passado, quando o trânsito fluiu bem, queremos um trânsito ainda melhorar este ano. O Natal Imperial atrai turistas, lota a cidade e um trânsito fluído torna a experiência na nossa cidade ainda mais completa”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

Algumas mudanças para o setor foram apresentadas nesta quarta-feira (17.10), na CPTrans, em reunião entre a companhia e guias de turismo. Entre as medidas planejadas estão a ampliação das vagas em frente ao Museu Imperial e no entorno do Palácio de Cristal; a reserva dos estacionamentos dos dois lados da Avenida Tiradentes, em frente à Catedral São Pedro de Alcântara; nova sinalização e novo regulamento para a Praça 14 Bis, inclusive com a ampliação do horário destinado exclusivamente para ônibus de turismo; área específica para estacionamento no Quitandinha, entre outras.

Segundo o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreiro, a parceria com os guias é fundamental. “Eles nos ajudam a fazer o nosso trabalho da melhor maneira possível. O Natal Imperial é um dos principais eventos da cidade e estamos planejando o esquema de transito para que tanto turistas quanto petropolitanos aproveitem a festa sem qualquer problema”, frisa. “Os guias são a porta de entrada do turista na cidade. Por isso é tão importante que em qualquer planejamento a gente ouça o que eles têm a dizer. A parceria é muito importante para ajustar e melhorar o que for necessário para o setor”, completa o diretor de turismo e eventos da Turispetro, Marcelo Florêncio.

No ano passado, a festa garantiu a injeção de R$ 220 milhões na economia do município e foi um dos principais eventos da cidade, com restaurantes, hotéis e comércio lotados durante todo o mês de dezembro. A estimativa é de que mais de 330 mil pessoas tenham passado pelos 36 dias de festa. Neste ano, serão 52 dias, e, por isso, a expectativa é de que os números sejam ainda maiores. “A expectativa é muito grande. Já estou com todos os fins de semana de dezembro bloqueados para o Natal. E essa parceria dos profissionais que atuam com turismo com os órgãos públicos é fundamental, tem que existir sempre”, explicou a guia Raquel Neves.