CPI na Alerj pode investigar uso dos R$ 30 milhões recebidos por Petrópolis após a tragédia

A Alerj afirma que, até o momento, a Prefeitura de Petrópolis, não forneceu dados básicos para a comissão, como o número de famílias cadastradas em programas sociais, por exemplo.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A Comissão Especial da Alerj, criada para acompanhar e fiscalizar os desdobramentos da tragédia das chuvas em Petrópolis, aprovou, em audiência pública nesta terça-feira (17), a sugestão do deputado estadual Marcus Vinícius (PTB), para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o intuito de investigar a utilização dos R$ 30 milhões doados pela Alerj ao município.

O encaminhamento para transformar a comissão especial se deve ao fato do prefeito Rubens Bomtempo (PSB) e secretários municipais não terem comparecido às audiências realizadas pela comissão especial.

A Alerj afirma que, até o momento, a Prefeitura de Petrópolis não forneceu dados básicos para a comissão, como o número de famílias cadastradas em programas sociais, por exemplo.

“Temos de ser mais incisivos. A força da lei está ao nosso lado, vamos utilizar de todos os recursos disponíveis para endurecer as ações, a população precisa de respostas”, afirmou o deputado Marcus Vinícius, relator da CPI.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.