Covid-19: Vacina 100% brasileira é criada e imunizante russo Sputinik V tem pedido de uso emergencial à Anvisa

O Instituto Butantan anunciou nesta sexta-feira (26) a primeira vacina 100% nacional contra o novo Coronavírus, a ButanVac.

Testes do imunizante brasileiro ‘ButanVac’ devem começar em abril, segundo o Governo Doria. Feriado antecipado em São Paulo começa com suspensão de serviços na capital paulista e barreiras sanitárias nos municípios da Baixada Santista. Argentina suspende todos os voos para o Brasil, que confirmou 2.777 óbitos e 100.000 infecções pela covid-19 nas 24 horas anteriores.

O Instituto Butantan anunciou nesta sexta-feira (26) a primeira vacina 100% nacional contra o novo Coronavírus, a ButanVac. O centro de pesquisas biológicas que atualmente produz no Brasil a vacina CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac no Brasil informou que irá solicitar à Anvisa para dar início aos testes no país e pretende produzir e aplicar as doses do imunizante ainda em 2021.

A Anvisa confirmou nesta sexta-feira que recebeu o pedido de uso emergencial da vacina Sputnik V, desenvolvida pela Rússia e que será produzida no Brasil pelo laboratório União Química. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária tem sete dias para responder ao pedido. Nesta sexta, o Governo argentino anunciou a suspensão de todos os voos para a Argentina provenientes do Brasil, Chile e México, para conter o avanço do coronavírus.

O Brasil registrou na última quinta-feira (25) 2.777 óbitos e mais de 100.000 contágios pela doença. E começa hoje em Petrópolis o superferiado antecipado, visando conter a pandemia.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também