Corpus Christi: Petrópolis também é destino de fé e tem circuito religioso eclético

Cidade faz parte de rol de 21 destinos ‘seguros’ apontados pelo Ministério do Turismo.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Com lotação máxima permitida para o feriado de Corpus Christi (03 a 06 de junho) – de 50% – já prestes a esgotar, a rede hoteleira de Petrópolis comemora o retorno gradual e seguro dos visitantes que vêm em busca de tranquilidade e as muitas opções de refúgio em meio à natureza. E o feriado, mesmo sendo católico, pode ser um tempo especial para celebrar a fé e conhecer outras religiões e seus templos.   A cidade, que opera com rígidas regras sanitárias em todo o trade turístico, principalmente em hotéis, pousadas e restaurantes, além dos pontos turísticos tradicionais, acabou virando referência nacional como um ‘refúgio’ seguro, de acordo com o Ministério do Turismo, que listou outros 21 destinos do Brasil no guia Viagem em Família.

Petrópolis, que tem mais de 100 igrejas e capelas católicas possui templos de diferentes religiões como uma igreja luterana, um parque de orixás, uma mesquita e o Vale do Amor, ao ar livre, que reúne múltiplos espaços de diferentes religiões.  Antes da pandemia, conforme dados do Ministério do Turismo, as viagens religiosas movimentavam anualmente cerca de R$ 15 bilhões no país. E Petrópolis soma uma parcela expressiva de visitantes que chega à cidade para este momento de contato com a espiritualidade.

“Petrópolis é surpreendente e plural em todos os aspectos e na religião não seria diferente. Nesta época, com o feriado de Corpus Christ, as pessoas vêm em busca de paz e tranquilidade, o que a cidade oferece de melhor e além dos habituais passeios podem ainda conhecer esta faceta religiosa com tantas opções”, considera o presidente do Petrópolis Convention & Visitors Bureau, Fabiano Barros.

Ao lado do turismo histórico-cultural, do cervejeiro, do ecoturismo, de compras e gastronomia, o turismo religioso tem como principal chamariz a Catedral de São Pedro de Alcântara. Construída em 1925, ela é o ponto principal de procura, porque além do valor arquitetônico e histórico ela guarda os restos mortais da Família Imperial. Mas, Petrópolis ainda tem outros monumentos como o Trono de Fátima, imponente com seus 14 metros de altura, concebido pelo mesmo autor do Cristo Redentor, Heitor  da Silva Costa. De lá é possível ter uma vista privilegiada de todo o Centro Histórico.

Eclético, o Vale do Amor foi planejado para abrigar uma pluralidade de religiões. Em uma área ampla na Fazenda Inglesa, em meio à Mata Atlântica, e no entorno da Reserva Biológica Estadual de Araras o templo tem espaços para a prática do budismo, hinduísmo, taoísmo, umbanda ou apenas para a contemplação e a busca pela paz junto à natureza.

O casal Valéria e Marcos Fonseca escolheu o local para celebrar aniversário de casamento, em março, mas agora quer voltar para uma visita mais demorada no espaço. “Somos do Rio e Petrópolis está se tornando uma segunda casa, um paraíso para relaxar sempre que é possível”, afirma Marcos.

Já a mesquita Baitul Awal, construída há cerca de três anos na Estrada da Saudade, é agora um ponto turístico da cidade.  O templo foi mapeado dentro do circuito religioso do município e passou a integrar o rol de locais oficialmente abertos à visitação.

Para o presidente do PC&VB o fato de Petrópolis estar operando dentro das rígidas normas de segurança sanitária tem feito os visitantes se voltarem mais para a cidade. “São 117 meios de hospedagem que estão atentos à lotação permitida e muitos cuidados com os hóspedes. O mesmo na rede de gastronomia que opera com limites de público e regras sanitárias. Isto acabou transformando a cidade em um porto ainda mais seguro do que o habitual”, afirma Fabiano Barros citando o Guia da Viagem em Família, uma publicação do Ministério do Turismo que lista Petrópolis ao lado de outros 21 locais propícios a uma viagem segura.

Confira agora alguns dos locais abertos à visitação:*locais respeitam isolamento e lotação máxima permitida

Catedral São Pedro de Alcântara

Construção em estilo neogótico francês. No seu interior destaca-se o Mausoléu onde estão os restos mortais da Família Imperial (dom Pedro II, dona Teresa Cristina, Princesa Isabel e Conde D’Eu, seu primogênito D. Pedro de Alcântara e sua esposa D. Elisabeth) e também podem ser vistas esculturas de Jean Magrou, Bertozzi, vitrais e pinturas de Carlos Oswald. O altar gótico contém relíquias de São Magno, Santa Aurélia e Santa Tecla, trazidas de Roma pelo Cardeal D. Sebastião Leme.

Visitação: diariamente das 7h30 às 17h30

Missa: terça a sábado às 08h e, domingos, às 09h30, 11h e 18h30.

Endereço: Rua São Pedro de Alcântara, 60.

Entrada franca.

Não há visitação na torre.

Trono de Fátima

Construído em 1947, em homenagem a Nossa Senhora de Fátima, como local de oração, por meio de donativos, festas religiosas e promoções em um trabalho que movimentou toda a comunidade católica de Petrópolis.

A cúpula protetora apoia-se em sete colunas, representando os dons do Espírito Santo. Sobre a cúpula está colocado um anjo com 1m de altura. A imagem de Nossa Senhora de Fátima esculpida na Itália especialmente para o monumento de Petrópolis, chegou ao Brasil em 1951. Na parte inferior há a Capela Nossa Senhora de Fátima e sala de ex-votos. Do local descortina-se bela vista panorâmica do Centro Histórico.

Visitação:  Sábado e domingo, de 9h às 18h. Missa aos domingos, às 15h, mediante agendamento pelo telefone:  (24) 2242-0313 

Entrada franca

Igreja Sagrado Coração de Jesus

Construção iniciada em 1872 com participação dos imigrantes alemães. Foi inaugurada em 1874 sob os cuidados do Padre Teodoro Esch e sua construção está inseparavelmente ligada à presença dos colonos alemães. Foram eles que a fizeram para que lhes servisse de lugar de culto e reuniões. A partir daí, a Igreja do Sagrado Coração de Jesus passou a fazer parte da história franciscana e da história pastoral de Petrópolis.

Visitação: Diariamente, das 7h às 19h. Entrada franca.

Missa dominical, às 10h, com Coral Canarinhos de Petrópolis ou Coral convidado.

Endereço: Rua Montecaseros, s/n.

Vale do Amor

O Vale do Amor é um santuário ao ar livre, planejado por Sergio Fecher, coordenador da Fraternidade Cósmica Universal. No local está o Altar de Ganesha, Cachoeira da Umbanda, Igrejinha Francisco e Clara, Altar de pedras do Buda e um jardim com o símbolo do Yin-Yang.

O Vale do Amor é marcado por suas esculturas maravilhosas, que foram trazidas da China e é o local ideal para renovar as energias e para se conectar com a fé de maneira geral, mesmo para os que não seguem uma religião única.

Visitação: Diariamente de8h às 17h, com agendamento para grupos pelo telefone (24) 98801-0310 (tel e whatsapp)

Ingresso: 15,00

Endereço: Estrada do Mata Cavalo, s/nº

Capela de Nosso Senhor do Bonfim

A capela de Nosso Senhor do Bonfim, foi construída no início em 1900, em estilo barroco luso brasileiro, um dos estilos mais expressivos do período colonial. Localizada em Correias, a capela foi construída no terreno de uma fazenda adquirida pelo empresário Franklin Sampaio, que costumava passar férias na fazenda e decidiu construir a capela para o casamento de um de seus filhos. Após o falecimento de Franklin, a fazenda foi abandonada e a capela passou a servir de dormitório para excursionistas que faziam a trilha para a Pedra do Açu. Com o passar do tempo e a mobilização da comunidade do Vale do Bonfim, a capela foi restaurada e hoje conta com lindos e bem cuidados jardins, recebe moradores da região e passou a ser atração turística.

Visitação e missa: As celebrações ocorrem de forma esporádica de acordo com agenda feita pela Paróquia de Corrêas.

Informações: (24)2221-2684  e (24) 988556480

Igreja Luterana

Um dos mais antigos templos religiosos da cidade. A pedra fundamental foi lançada em 1862, tendo como idealizador o Pastor George Gottlob Ströele. O templo, iniciado em 1863, era apenas uma casa, tendo a escultura de um cálice e pães na parede externa. Em 1903, revogada a lei que impedia templos não católicos de terem características de “igreja”, a torre foi construída e foram colocados os elementos decorativos neogóticos: arcos ogivais e gárgulas. Na torre se encontram o relógio mecânico e os sinos de bronze originais.

Visitação: O templo continua recebendo visitantes, porém com agendamento prévio pelo telefone (21) 98726-8777

Endereço: Av. Ipiranga, 346

Entrada franca.

Igreja Nossa Senhora do Rosário

Inaugurada em 1883, construída a partir de arrecadação feita por antigos escravos que viviam na cidade, a igreja de Nossa Senhora do Rosário com o passar dos anos se deteriorou e no século XX passou por uma renovação total de seu prédio, sendo reinaugurada em 1978. Durante a construção, quando foi cravada a primeira estaca, água foi encontrada no solo, o que deu origem a Fonte de Nossa Senhora, localizada na área onde funciona a Escola Monsenhor Gentil, nas dependências da igreja.

Visitação diariamente das 06h30 às 17h

Entrada franca.

Endereço: Praça da Inconfidência, s/n – Centro

Ordem Religiosa do Carmelo de São José

O prédio, de 1917, abriga um mosteiro de clausura absoluta. É o único endereço no mundo que conta com uma imagem de Nossa Senhora da Saudade. O local recebe missas diariamente, às 18h de segunda a sexta-feira e às 8h nos sábados e domingos.

Visitação: mediante agendamento pelo telefone (24) 2242-3434

Endereço: Avenida Barão do Rio Branco, 1.164, Centro

Mesquita Baitul Awal

Visitação:  As visitas têm entrada gratuita e podem ser agendadas pelo telefone: (24) 22421385.

Endereço: Estrada da Saudade, nº 215

Fonte: Divulgação

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.