Um macaco foi encontrado morto na tarde desta quarta-feira (14) na Estrada da Saudade, próximo a Mesquita Islâmica, mas, de acordo com moradores, uma equipe da Vigilância Epidemiológica do Município chegou no local somente nesta quinta-feira (15), para a retirada do animal.

Uma moradora disse ter sido informada por um dos agentes, durante o recolhimento, que o macaco não teria sido morto por humanos, pois não havia indícios de violência.

Viatura da Vigilância Ambiental no momento da retirada do corpo do animal

Sobre a demora na retirada do animal da via pública, a Prefeitura de Petrópolis, em nota, informou que “o Setor de Vigilância Ambiental foi acionado na manhã desta quinta-feira (15.03) e encaminhou uma equipe ao local para recolher o animal. O material foi encaminhado para análise no Instituto veterinário Jorge Vaitsman, no Rio. O laudo é divulgado pelo Governo do Estado“.

É importante enfatizar da importância de não matar os macacos que rotineiramente aparecem nas casas e ruas próximas das matas, pois eles não transmitem a febre amarela. A Prefeitura aproveita este caso para alertar sobre o fato: “A Vigilância reafirma que o macaco não transmite a febre amarela diretamente para humanos e que o animal é importante sentinela, apontando para a presença do vírus em determinada região. A Vigilância destaca que no caso de encontrar um macaco morto ou doente, a população não deve mexer no animal. A orientação é para que a pessoa tente preservar ou proteger o local onde ele foi encontrado para não comprometer a análise do material, e acione a Vigilância Ambiental pelo telefone (24) 2231-0841“, conclui a nota.