Foto: Divulgação/CBMERJ

Corpo de Bombeiros RJ publica estudo em revista internacional

Projeto da Academia Militar da corporação foi destaque na última edição da Military Medicine, revista indexada pela Oxford Academic.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

No começo do mês de janeiro, um dos trabalhos desenvolvidos na Academia de Bombeiro Militar Dom Pedro II foi publicado na 187º edição da Military Medicine, revista científica oficial da “The Society of Federal Health Professionals” – AMSUS e indexada pela Oxford Academic. O estudo capitaneado pelo major Barros, atual comandante do Centro de Educação Física e Desportos, faz parte de um projeto maior que investiga os impactos das atividades militares de alta intensidade no organismo dos bombeiros militares.

O trabalho intitulado “Body Composition Modifications Due to the ´Search, Rescue and Survival Training´ in Male Military Firefighter Cadets” analisou as modificações ocorridas na composição corporal dos cadetes submetidos ao tradicional estágio de sobrevivência. Os resultados sugerem que eventos de grande magnitude, como simula o estágio, podem impactar significativamente bombeiros treinados, como os cadetes, que apresentam recuperação em período aproximado de um mês. Essas informações são úteis para o planejamento de operações e instruções, visando minimizar os riscos ocupacionais.

O projeto, ainda em andamento, foi o 1º colocado do Prêmio de Qualidade Científica do V Fórum Científico da Escola de Educação Física do Exército – EsEFEx, reconhecido diante de concorrentes de programas de pós-graduação de universidades públicas e privadas, bem como de instituições como o próprio Exército, Marinha e Polícias Militar, Federal e Rodoviária Federal.

O rigor metodológico e a relevância dos resultados encontrados foram reconhecidos também no 5º International Congress On Soldiers´ Physical Performance, na cidade de Quebec/CanadáRepresentado pelo major, o CBMERJ teve a maior representatividade do Brasil, diante de cientistas de mais de trinta países. Além das trocas de conhecimentos e experiências, o oficial foi o único pesquisador da América Latina a palestrar em umas das sessões orais.

O evento é considerado o congresso internacional mais importante em pesquisa aplicada de desempenho humano militar, abrangendo áreas como medicina, psicologia, nutrição, educação física, fisioterapia, entre outras. Os estudos apresentados investigaram o impacto das atividades de busca, resgate e sobrevivência no desempenho funcional, nas respostas cognitivas e em biomarcadores de lesão celular. Esses resultados subsidiam decisões sobre as operações militares, sendo reprodutíveis em outras instituições do Brasil e do mundo. 

 – Os trabalhos foram desenvolvidos com o objetivo de trazer embasamento científico para as atividades da corporação. É uma satisfação grande saber que nosso estudo está alinhado com as forças militares do mundo – declarou o major.

Atualmente, o Centro de Educação Física e Desportos desenvolve também estudos de prevenção à rabdomiólise e análises sobre o estresse térmico das atividades de combate a incêndio. As evidências encontradas têm servido para elaboração de protocolos de prevenção e intervenção, promovendo as ações operacionais com maior segurança e eficiência. Destes estudos, novos artigos devem ser submetidos a periódicos internacionais de referência.

Fonte: CBMERJ

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.