Corpo de Bombeiros RJ já prestou 45 mil atendimentos à população em 2021

Em menos de dois meses, foram registrados cerca de 7 mil socorros relacionados a eventos de trânsito; 6 mil atendimentos pré-hospitalares; e 5 mil operações terrestres, incluindo ações de busca e salvamento.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) já prestou 45 mil atendimentos à população fluminense em 2021. Em menos de dois meses, foram registrados cerca de 7 mil socorros relacionados a eventos de trânsito; 6 mil atendimentos pré-hospitalares; e 5 mil operações terrestres, incluindo ações de busca e salvamento.   

Até o momento, os combates a incêndios ultrapassaram 6 mil ocorrências, sendo a metade referente a fogo em vegetação. Mais de 3 mil operações marítimas foram realizadas. Além do resgate de pessoas no mar, a corporação realizou quase 150 mil ações de prevenção a afogamentos e encaminhou mais de 500 crianças perdidas a seus responsáveis nas praias do Rio.  

– Por terra, ar ou mar, você sempre pode contar com o Corpo de Bombeiros RJ. Nossos militares estão a postos 24 horas por dia, sete dias por semana, para cumprir a missão de Vida Alheia e Riquezas Salvar. A segurança da população é prioridade e não medimos esforços para melhorar, a cada dia, os serviços prestados, investir na qualificação da tropa e na qualidade dos nossos equipamentos – afirmou o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do CBMERJ, coronel Leandro Monteiro.  

No acumulado deste ano, os militares também atuaram em mais de 1,5 mil ocorrências relacionadas às chuvas; 350 transportes inter-hospitalares; e mais de 60 operações aéreas – incluindo a distribuição de doses da vacina contra a Covid-19 para os municípios do interior do Estado, em apoio à Secretaria de Estado de Saúde (SES).   

Trotes ao 193  

Apesar de todo o trabalho, que não para, a corporação também recebeu mais de 11 mil trotes este ano. Uma média de 220 por dia.   

– Os prejuízos deste tipo de acionamento indevido são incalculáveis para a corporação e para a sociedade. Cada vez que corremos para uma ocorrência falsa, deixamos de atender uma vítima real que precisa de socorro. É muito importante a sociedade se conscientizar, de uma vez por todas, sobre os danos do trote – reforçou o coronel Leandro Monteiro.

Fonte e foto: Ascom Governo do Estado do Rio de Janeiro

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.