Conselho realiza primeira pré-conferência de Assistência Social em 2021 em Magé

Por causa da pandemia, eventos acontecerão em dias separados com temas diferentes.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A pandemia mudou o sistema de realização da pré-conferência municipal de Assistência Social, em Magé, este ano. Para evitar aglomerações, serão cinco dias diferentes e preparatórios para a 12a. Conferência Municipal de Assistência Social, que deverá acontecer em agosto. Anteriormente, a pré-conferência ocorria horas antes da conferência. A primeira das pré-conferências de 2021 juntou um grupo de cerca de 30 pessoas, nesta terça-feira (06/07), no CRAS Magé II, na Barbuda. Ao fim, os participantes escolheram nove pré-propostas que serão levadas para o debate na conferência do mês que vem e, se aceitas, serão apresentadas na Conferência Estadual.

Representante da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Aline Paiva explicou que um coordenador de grupo e um relator foram escolhidos na hora para reportar os acontecimentos da primeira pré-conferência deste ano em Magé. “Das nove pré-propostas que vão surgir, três devem ser da esfera municipal, três da esfera estadual e três da esfera federal. Esse é um processo que acontece a cada dois anos, quando também são realizadas as conferências”, disse. A primeira pré-conferência teve como eixo (assunto) “A proteção social não contributiva e o princípio da equidade como paradigma para a gestão dos direitos socioassistenciais no enfrentamento da desigualdade”.

Mãe de um rapaz com paralisia cerebral, Lúcia Helena dos Santos, que é membro do Conselho de Assistência Social de Magé, classificou os encontros como de suma importância para a criação de leis de auxílio às famílias. “Tem muita gente que precisa dos serviços públicos de assistência social porque não tem condições de pagar por um serviço privado. As conferências e pré-conferências garantem o respaldo para que as propostas saídas daqui tenham legitimidade”, avaliou. Moradora da Barbuda e usuária do CRAS, Andréia Alves do Carmo acredita que as pessoas deveriam lutar mais por direitos. “É por isso que, sempre que sou convidada, venho às reuniões para ajudar no debate”, reforçou.

Veja quando acontecerão as próximas pré-conferências e os eixos:

CRAS VILA INHOMIRIM III
Eixo: Financiamento e orçamento como instrumento para uma gestão de compromissos e corresponsabilidades dos entes federais para a garantia dos direitos socioassistenciais
Local: Rua Florianinho, 497, Parque Caçula
Data: 07/07
Horário: 13h

CRAS SURUÍ I
Eixo: Controle social – o lugar da sociedade civil no SUAS e a importância da participação dos usuários
Local: Rua Capitão José de Paula, 329, Suruí
Data: 14/07
Horário: 13h

CRAS GUIA DE PACOBAÍBA I 
Eixo: Gestão e acesso às seguranças socioassistenciais e a articulação entre serviços, benefícios e transferência de renda como garantia de direitos socioassistenciais e proteção social
Local: Estrada Real de Mauá, 44, Figueira
Data: 21/07
Horário: 8h

ESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA RUTH TALDO FRANÇA (SANTO ALEIXO)
Eixo: Atuação do SUAS em situação de calamidade pública e emergências
Local: Avenida Othon Linch de Melo, 329, Santo Aleixo
Data: 28/07
Horário: 13h

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.