Conheça os possíveis candidatos para a presidência do Brasil em 2022

Saiba quem são os possíveis candidatos para a presidência em 2022 até o presente momento.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Com a proximidade das próximas eleições gerais marcadas para outubro de 2022, muitos brasileiros se perguntam quais serão os possíveis postulantes ao cargo de máxima potência do executivo nacional.

Baseado em informações que circulam nos veículos de comunicação, já há algum tempo, e com a dúvida de diversos brasileiros sobre quais serão as opções, preparamos um dossiê, sobre possíveis candidatos ao Palácio do Planalto no ano que vem.

Jair Bolsonaro (Sem Partido)

Bolsonaro durante posse presidencial.

O atual presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro terá um desafio maior que seus antecessores em disputar a reeleição, isto porque boa parte de seu governo foi exercido na vigência da pandemia do novo Coronavírus, que estabeleceu uma crise de saúde pública e financeira. Conta a seu favor o retrospecto dos presidentes que tentaram uma reeleição no período pós redemocratização. Todos os que tentaram ser reeleitos tiveram sucesso. Bolsonaro ainda terá que arrumar uma nova legenda para se candidatar, visto que se encontra sem partido no momento.

Lula ou Haddad (PT)

Lula e Haddad

O partido dos trabalhadores vive um momento de euforia misturado com aflição no. A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin de tornar o ex-presidente elegível novamente, fez com que o partido respirasse horizontes mais prósperos para uma eventual corrida presidencial em 2022, visto que Lula é uma figura mais popular em relação ao candidato de 2018 Fernando Haddad. Mesmo com a possibilidade, o ex-presidente ainda pode voltar a se tornar inelegível, tendo em vista que um recurso ainda será julgado no Supremo.

Luciano Huck (Sem Partido)

Luciano Huck em fotografia pessoal.

Desde o ano de 2018, circulam-se informações de que o apresentador de televisão Luciano Huck teria interesse de se tornar candidato em uma disputa presidencial, pois bem, Luciano Huck já teria conversado com líderes partidários que teriam enxergado com bons olhos a possibilidade de ter o apresentador como postulante da legenda, tendo em vista sua popularidade em todo território nacional. Por muitos, o artista da Rede Globo é visto como o principal nome para liderar uma via de oposição ao atual governo e ao PT. O possível candidato já estaria realizando articulações com Marcos Peña, líder político argentino que foi o principal articulador da campanha do ex-presidente da argentina Mauricio Macri quando foi eleito.

Ciro Gomes (PDT)

Ciro Gomes fazendo sinal de positivo com as mãos

Este é figurinha carimbada nas eleições presidenciais no Brasil. Ciro Gomes que tem enorme popularidade dentre os eleitores do estado do Ceará, onde já foi governador e prefeito da capital Fortaleza, deve apresentar um discurso de uma esquerda que detém uma leve oposição ao Partido dos Trabalhadores (PT) e uma oposição ferrenha ao atual governo liderado por Jair Bolsonaro. Em 2018 Ciro teve votação expressiva, mas que não foi suficiente para levá-lo ao segundo turno.

João Dória (PSDB)

Retratos do governador do Estado de São Paulo, João Doria. Local: São Paulo/SP. Data: 10/06/2019. Foto: Governo do Estado de São Paulo

Apesar de parte da cúpula do partido preferir o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite para ser o dono da legenda em 2022, o governador de São Paulo João Dória tem maior popularidade em nível nacional, não só como político, mas também como jornalista e empresário antes de sua trajetória como chefe do executivo primeiramente na prefeitura do município de São Paulo e posteriormente como governador do estado. Certamente a principal carta na manga de Dória será a Coronovac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Instituto Butantan que é ligado ao governo de São Paulo.

Luiz Henrique Mandetta (DEM)

Ex-ministro Mandetta

O ex-ministro da saúde do Brasil e Deputado Federal Luiz Henrique Mandetta, surge como uma aposta da terceira via, fugindo da polarização política entre o bolsonarismo e o lulopetismo. Ficou conhecido nacionalmente após o seu trabalho durante a pandemia do novo Coronavírus, e acabou sendo demitido do cargo pelo atual presidente Jair Bolsonaro. Não se sabe ao certo se Mandetta teria que mudar seu partido para se candidatar.

Guilherme Boulos ou Marcelo Freixo (PSOL)

Marcelo Freixo e Guilherme Boulos

Guilherme Boulos foi líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) e ficou em segundo lugar na disputa para a prefeitura de São Paulo no ano de 2020, perdendo a eleição para o atual prefeito Bruno Covas. Tudo indica que Boulos deve ser o titular da legenda, entretanto caso opte por se candidatar ao governo do estado de São Paulo, o espaço deve ficar livre para que o Deputado Federal carioca Marcelo Freixo seja o dono da legenda. Caso Lula torne-se novamente inelegível, a esquerda psolista ganhará força nas eleições de 2022.

João Amoedo ou Romeu Zema (NOVO)

Romeu Zema e João Amoedo

O Partido Novo vem ganhando notoriedade política desde 2018, quando o atual governador de Minas Gerais Romeu Zema foi eleito e o candidato a presidência João Amoedo teve votação expressiva para um novato em seu primeiro ano de candidatura. Muito por isso, com a estabilidade do governo de Zema em Minas, não se sabe ao certo qual dos dois deve comandar a legenda em 2022, ainda com a possibilidade de formarem uma chapa.

Marina Silva (REDE)

Marina Silva em 2018

A senadora do estado do Acre Marina Sila (REDE) já se candidatou para a presidência algumas vezes. Sua votação mais expressiva foi no ano de 2014 quando era vice na chapa de Eduardo Campos (PSDB) que acabou falecendo vítima de um acidente. Marina Silva assumiu o posto naquela época e quase foi para o segundo turno com a ex-presidente Dilma Roussef (PT).

Cabo Daciolo (Patriota)

Cabo Daciolo como Deputado Federal

O bombeiro militar Cabo Daciolo, ficou reconhecido ao participar das eleições presidenciais de 2018. Ele pertence ao partido Patriota e conquistou pouco mais de 1 milhão de votos naquele ano. Cabo Daciolo também já foi filiado ao PSOL.

Sérgio Moro (Sem Partido)

Sergio Moro. Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O ex-juiz federal e ex-ministro da justiça do Brasil Sérgio Moro, ganhou conotação nacional, quando julgou os processos do ex-presidente Lula na operação Lava-Jato. Moro assumiu o Ministério da Justiça no início do governo do atual presidente Jair Bolsonaro saindo depois do cargo, alegando interferência do presidente em seu ministério.

José Maria Eymael (DC)

Deputado José Maria Eymael Presidente do PSDC Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O dono de uns dos jingles mais conhecidos da política brasileira, José Maria Eymael deve se candidatar pela sexta vez para o cargo de presidente do Brasil. Recentemente através das redes sociais, Eymael se colocou como a terceira via para fugir de uma polarização entre o bolsonarismo e o lulopetismo.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.