Para começar a contar a história do Boavista, é necessário voltar ao ano de 1961, enquanto o Brasil assistia a renúncia do presidente eleito Jânio Quadros (PTN) e o início de uma crise política que levaria ao golpe civil-militar de 1964, nascia na região dos lagos, no antigo estado do Rio de Janeiro, cujo capital era Niterói, a época a cidade do Rio de Janeiro era chamada de cidade-estado da Guanabara e desde 1960 não era mais a capital do Brasil,tampouco o Distrito Federal, que passou a ser Brasília e seus arredores.

O Barreira durante alguns anos, principalmente em meados da década de 1990, alternou participações na primeira e segunda divisões do estado do Rio de Janeiro, seu primeiro título oficial foi a quarta divisão do campeonato carioca de 1991, sua estreia na elite do futebol carioca aconteceria no épico campeonato estadual de 1995, marcado pela disputa entre grandes artilheiros como Romário (Flamengo), Túlio Maravilha (Botafogo), Renato Gaúcho (Fluminense) e Valdir Bigode (Vasco da Gama), o time nesta temporada conseguiu se manter na elite estadual, no ano seguinte acabou na última colocação e ainda assim manteve-se na elite, no ano seguinte repetiu a campanha ruim e terminou na última colocação, sendo rebaixado a segunda divisão de 1998.

Nos anos seguintes disputou a segunda divisão do campeonato carioca, até 2002 quando juntamente a outros três times, dentre eles o Serrano de Petrópolis, desistiu de disputar a competição, voltando em 2003, sendo está a última edição que o time disputou com o nome Barreira, a partir de 2004 o time que ainda estava na série B, disputou sua primeira temporada como Boavista, mudando de escudo, mas predominando o verde, em vez do vermelho como segunda cor o time adotou o branco e construiu a partir daí uma história de sucesso.

Em 2006 o time venceu a segunda divisão do campeonato carioca, sendo promovido a elite em 2007 e permanecendo nela até os dias atuais, em algumas temporadas surpreendeu como em 2011 onde foi vice-campeão da Taça Guanabara, eliminando o então campeão brasileiro Fluminense, na semifinal, o tricolor contava com jogadores de nível: Fred, Cavalieri, Deco e Conca, perdendo a final do turno para o Flamengo de Ronaldinho Gaúcho.

Em 2014 o time foi campeão da Taça Rio, que era dedicado aos quatro times de menor investimento que não avançaram a fase semifinal, sendo o troféu o maior feito do clube até hoje, o time coleciona participações no Brasileirão da série D e na Copa do Brasil, tendo uma excelente estrutura de trabalho para uma equipe que não tem o investimento dos clubes maiores.

Para este ano o time repete a fórmula de outras temporadas, apostar em jogadores com experiência em grandes clubes brasileiros e jovens vindos das categorias de base, no elenco há os ex-jogadores do Fluminense: Rafael (goleiro), Thiaginho (lateral-direito), Julio César (lateral-esquerdo) ,Elivelton (zagueiro) e Tartá (meio-campista), os ex-flamenguistas Erick Flores,Gostavo Geladeira, Thiago Coimbra e Felype Gabriel, e o ex-vascaíno Leandrão, há jogadores que passaram por mais de um clube do Rio como Julio Cesar que defendeu os quatro grandes, Felype que jogou pelo Botafogo, Rafael pelo Vasco da Gama, Thiaginho pelo Botafogo e Leandrão que defendeu o Botafogo.

(imagem retirada do site esporte.rio)