Usina de Cana Estivas. Natal (RN) 20.04.06 - Foto:José Paulo Lacerda

Confiança em indústrias aumenta 4,8 pontos em maio

Segundo o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, a confiança do empresário voltou a se afastar da linha divisória de 50 pontos, o que demonstra melhora da percepção do empresário em relação às atuais condições do país.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Após quatro quedas consecutivas, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), subiu 4,8 pontos em maio, na comparação com abril, e atingiu 58,5 pontos, em uma escala que vai de 0 a 100 pontos tendo, na marca dos 50 pontos, a linha de corte entre confiança e falta de confiança por parte do empresário brasileiro.

De acordo com a CNI, “esse crescimento reverte parte da queda ocorrida entre janeiro e abril deste ano de 9,4 pontos”. Na comparação com maio de 2020, mês em que as indústrias foram obrigadas a paralisar suas atividades devido à pandemia, o Icei registra alta de 23,8 pontos.

Segundo o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, a confiança do empresário voltou a se afastar da linha divisória de 50 pontos, o que demonstra melhora da percepção do empresário em relação às atuais condições do país. “É importante notar que, neste ano, o índice sempre esteve acima dos 50 pontos, o que significa que em nenhum momento, o empresário deixou de ter confiança. Mas, agora em maio, percebemos que ela está mais forte e disseminada”, avalia Azevedo.

O levantamento aponta que “todos os componentes do índice de confiança da indústria tiveram forte avanço no mês de maio de 2021”, com destaque para o Índice de Condições Atuais, que cresceu 5,3 pontos, chegando a 50,2 pontos, ultrapassando a linha divisória de 50 pontos.

Já o Índice de Expectativas cresceu 4,5 pontos, ficando em 62,6 pontos, bem acima da linha divisória de 50 pontos. De acordo com a CNI, o resultado indica “otimismo em relação aos próximos seis meses”.

Fonte: Agência Brasil

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.