Conferência de Assistência Social pretende debater as políticas públicas para o setor Evento realizado a cada dois anos levará propostas a serem debatidas em âmbito estadual e nacional

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Cerca de 240 pessoas são esperadas na XII Conferência Municipal de Assistência Social que segue neste sábado (21.09) com palestras e debates sobre “O direito do povo com financiamento público e participação social”. O evento será realizado no Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), no Quitandinha, das 9h às 18h e discutirá propostas a serem levadas para as conferências estadual e nacional. Além dos cadastrados, o evento é aberto ao público que queira acompanhar os debates dos assuntos que visam fortalecer a política pública para o suporte a pessoas em risco social.

“Essa será uma importante oportunidade de se discutir medidas as serem adotadas para fortalecer e estabelecer ações voltadas para a população em risco social”, destaca o prefeito Bernardo Rossi, ressaltando que a participação da população é de grande valor para que haja troca de conhecimento e avanços para a política pública de assistência social. A estimativa é de que a participação supere ao de anos anteriores, o número de inscritos esse ano é maior que da edição passada, quando houve a presença de 170 pessoas.

No município, através da Secretaria de Assistência Social, 24,5 mil famílias, que representam 77 mil pessoas, estão inseridas no Cadastro Único (CadÚnico) para benefícios sociais. Elas encontram suporte nos 9 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) que trabalham para a ressocialização da população atendida. A partir do Cadúnico, a população em risco social é direcionada a programas que atendam as necessidades momentâneas, de acordo com o perfil social. Atualmente 12 mil famílias estão inseridas no Bolsa Família; 3700 pessoas recebem no Cartão Imperial; 3000 pessoas estão cadastradas no Benefício de Proteção Continuada (BPC); 1100 pessoas são atendidas pelo aluguel social do município e estado; entre outros.

E é o direito a esses e demais serviços que será debatido por profissionais da área. “Essa é uma grande oportunidade para avaliarmos questões que podem refletir em mais serviços para a população que mais precisa”, frisa a secretária de Assistência Social, Denise Quintella. Realizada a cada dois anos, a Conferência é aberta para a sociedade civil, profissionais de Assistência Social, representantes de entidades e organizações relacionadas, representantes dos poderes executivo, legislativo e judiciário, educadores e participantes de conselhos.

O tema apresentado para a discussão pretende debater sobre a garantida do direito da população com o financiamento público e participação social por meio das entidades representativas da sociedade civil. A partir das discussões será definida proposta de ação a ser levada para as conferências estadual e federal. “Esse será o momento para fortalecer parcerias para a aplicação de políticas públicas”, destaca o presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Rodrigo Lopes. A partir das discussões será definida proposta de ação a ser levada para as conferências estadual e federal.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.