Mateus Bonomi/Agif/AFP

Condenados da Lava Jato pedem saída da prisão Há 74 réus da operação no Paraná com condenação em segunda instância.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quinta-feira (7), contra a prisão após condenação em segunda instância, advogados de oito condenados da Lava Jato no Paraná fizeram o pedido de soltura dos presos.

Entre os condenados que podem deixar a prisão, estão o ex-ministro petista José Dirceu (foto) e o ex-executivo da Engevix Gerson Almada, presos no Complexo Médico-Penal (CMP) de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Os pedidos de liberdade foram solicitados para:

  • Alberto Elísio Vilaça Gomes, ex-diretor da empresa Mendes Júnior
  • Fernando Moura, empresário
  • Gerson Almada
  • José Dirceu
  • Luiz Inácio Lula da Silva
  • Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão de José Dirceu
  • Sérgio Cunha Mendes, ex-vice-presidente da Mendes Júnior
  • Renato Duque, ex-diretor da Petrobras

As defesas de Alberto Elísio Vilaça Gomes, Fernando Moura e Sérgio Cunha Mendes protocolaram os pedidos na noite desta quinta-feira (7), logo após o voto de desempate dado pelo presidente do tribunal, ministro Dias Toffoli.

Na manhã desta sexta-feira (8), os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-ministro José Dirceu também entraram com pedido para soltura imediata dos dois petistas.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), há 74 réus da operação no Paraná com condenação em segunda instância. Um levantamento da RPC, 13 deles estão presos e podem sair da cadeia com a decisão do STF.

Fonte: G1

Crédito da foto: Mateus Bonomi/Agif/AFP

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.