Condição não muito comum, mas que compromete demais o bem-estar do paciente, a enxaqueca ocular costuma afetar um olho só, provocando perda parcial ou total da visão durante períodos curtos, de menos de uma hora. Geralmente, está associada à dor de cabeça, podendo surgir ao mesmo tempo ou logo depois. A enxaqueca ocular costuma afetar uma de cada 200 pessoas que sofrem de cefaleia enxaquecosa. De acordo com o oftalmologista Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo, quem sofre de enxaqueca também pode experimentar formação de aura – que envolve flashes luminosos – ou pontos cegos na visão. Esses sintomas costumam surgir nos dois olhos.

De acordo com o especialista, é fundamental que o paciente consiga descrever em detalhes o que está sentindo, já que algumas outras doenças também podem apresentar sintomas semelhantes. “O fato de afetar somente um olho após episódios de enxaqueca já diferencia esse sintoma de outros. A duração também é bastante característica, já que não costuma passar de meia hora. Em geral, dores de cabeça que persistem de quatro a 72 horas tendem a afetar um lado particular da cabeça, pulsar e provocar dor de intensidade moderada – principalmente quando a pessoa se movimenta. Sensibilidade à luz, ao som, náusea e vômito também podem estar presentes”.

A ciência ainda não desvendou se os mesmos medicamentos utilizados no tratamento da enxaqueca também podem controlar a enxaqueca ocular. Sendo assim, mesmo que o paciente esteja tratando seus episódios de enxaqueca com um neurologista, vale a pena consultar um oftalmologista para evitar danos mais severos à saúde ocular. “O ideal é parar tudo o que está fazendo e descansar os olhos por alguns minutos, já que os sintomas não duram por muito tempo. Além disso, o paciente deve fazer uso dos medicamentos prescritos para tratar a doença principal, quer seja à base de aspirina, de medicamentos para tratar a epilepsia ou ainda de antidepressivos. O importante é que a pessoa não negligencie o problema e muito menos recorra à automedicação – que pode ter consequências impactantes”, alerta Neves.

O médico diz que episódios de enxaqueca ocular costumam ser desencadeados depois de um longo período em jejum ou, ao contrário, depois do consumo exagerado de frituras, chocolate, café e álcool. Estresse e insônia também costumam ser um gatilho para a dor de cabeça, assim como o bruxismo – problema na articulação temporomandibular que implica em apertar e ranger os dentes durante o sono.

 

Fonte: Dr. Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhoswww.eyecare.com.br