Créditos: Gaspar Nobrega/COB

Com futebol, vôlei e boxe nas finais. Brasil bate recorde de medalhas nas Olimpíadas

Com 20 medalhas garantidas, o país supera as 19 conquistadas na Rio-2016.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Com a ida do vôlei feminino à final, o Brasil garantiu, pelo menos, 20 medalhas nos Jogos de Tóquio, superando o maior número da história do país em uma única edição, que foram 19 na Rio-2016. Até o momento, a delegação, que ocupa o 16º lugar no quadro geral, já marcou presença no pódio 16 vezes, com quatro ouros, quatro pratas e oito bronzes.

As mulheres do vôlei venceram com facilidade a Coreia do Sul, na Arena Ariake, por três sets a zero, com parciais de 25/16 nos três sets da partida. Com o triunfo, a equipe liderada por José Roberto Guimarães, avançou para a sua quarta final olímpica e disputará o ouro contra os Estados Unidos, que venceram a Sérvia, também por três sets a zero. O confronto, será uma revanche da final da Liga das Nações, que aconteceu em julho e terminou com a vitória das norte-americanas, por três sets a um.

A seleção brasileira de futebol está com tudo pronto para ir em busca da medalha de ouro! A equipe realizou, nesta sexta-feira (6), seu último treino antes da final, no Hodogaya Park Soccer Field. Entre exercícios táticos e técnicos, o grupo fez ajustes simulando situações de jogo para o duelo. Os jogadores também fizeram trabalhos específicos de bola parada e de cobranças de pênalti. O confronto da final será contra a Espanha, neste sábado (7), ás 8h30, no Estádio de Yokomaha.

O Brasil também terá dois representantes na final do Boxe, com Beatriz Ferreira e Hebert Conceição. Os dois ganharam as semifinais de suas respectivas categorias e pela primeira vez, levaram o país para mais de uma final no boxe numa única edição des Olimpíadas. No domingo, às 2h, Bia enfrentará a irlandesa Kellie Harrington na final do peso-leve feminino (até 60kg). É o confronto da campeã mundial de 2019 contra a de 2018, respectivamente. Já no sábado, às 2h45 (horário de Brasília), Hebert disputará a final do peso-médio masculino (até 75kg), contra o ucraniano Oleksandr Khyzhniak, campeão mundial em 2017.

Com os Jogos Olímpicos de Tóquio chegando em seus últimos dias, a China se manteve na liderança com 36 ouros, 26 pratas e 17 bronzes. Os Estados Unidos, continuam na segunda posição, com 31 ouros, 36 pratas e 31 bronzes. Já o Japão ocupa o terceiro lugar, com 24 ouros, 11 pratas e 16 bronzes.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.