COLUNA: “NOS BASTIDORES” Nova Câmara

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Nova Câmara

Com o PSOL e o PSL conseguindo cadeiras na nova formação da Câmara a dúvida fica em como serão as discussões no plenário. Quem acompanha a política de perto sabe que Octávio Sampaio e Yuri Moura não se bicam, e não é de hoje. Quando foram lidos os processos de cassação dos vereadores, em junho de 2018, os futuros colegas no legislativo nem se olhavam.

Yuri

Após a eleição o vereador eleito pelo PSOL, Yuri Moura, começou a chamar atenção dos veículos de mídia de fora: aparecendo com destaque em portais da esquerda nacional. Será que daqui a dois anos o vereador irá buscar novos ares na eleição para deputado ou permanecerá na cidade até o final do seu mandato? O certo é que Yuri já mostrou vontade de continuar o processo de afastamento de vereadores investigados na Câmara.

Novas lideranças

Essa eleição mostrou que a cidade está preparada para novas lideranças que poderão já mostrar o seu valor no próximo ano. Leandro Azevedo (PSD) ficou apenas 204 votos abaixo do atual Prefeito, Bernardo Rossi (PL). Isso mostra uma força absoluta entre os prefeitáveis que disputaram o pleito. E também demonstra a tendência do PSD crescer no Brasil inteiro. A Câmara também está recheada de novos líderes, como é o caso do jornalista Eduardo Ferreira, que terá a oportunidade que sempre quis: estar em um cargo de vereador.

Movimentos

Coronel Vieira Neto (PRTB), Elias Montes (PSL), Jamil Sabrá (PSC) e Leandro Azevedo (PSD) declararam neutralidade no segundo turno, assim como a vereadora Gilda Beatriz (PSD). Já Alexandre Gurgel (Cidadania), Lívia Miranda (PCdoB) e Ramon Mello (Avante) somam ao grupo do Bomtempo. O deputado Hugo Leal (PSD), e o seu partido, também declararam apoio a chapa de Rubens Bomtempo, afirmando que o posicionamento no segundo turno, dentro da sigla, seria uma decisão individual.

Ramon

Algumas das pessoas no meio político acharam estranho a declaração de apoio do candidato Ramon Mello ao Rubens Bomtempo no segundo turno. A questão não foi o apoio em si, a surpresa foi que ele declarou o apoio apenas no segundo turno. Para muitos, ele já estava apoiando desde o primeiro.

Hadesh

A esquerda petropolitana não teve apenas um candidato eleito neste pleito. É válido considerar a eleição de Luiz Felipe Hadesh (PT) em Maricá. O jovem, nascido em Petrópolis, já trabalhava como subsecretário da gestão de Fabiano Horta (PT) e milita pela MPJ Disparada, juventude que tem célula em nosso município. Uma curiosidade está na frase utilizada na campanha do jovem, “Um de Nós”, que lembra muito a frase “Um de Nós Lá!”, do Yuri Moura (PSOL).

Presidência

Os debates pela presidência da Casa Legislativa já estão a todo o vapor, mas a chance maior é da manutenção de um político de centro na posição. Os nomes já levantados são Gilda Beatriz (PSD) e Hingo Hammes (DEM). A variação maior será na Mesa Diretora. Mas não podemos esquecer daqueles que estão retornando à Câmara e podem querer disputar este posto, como é o caso de Paulo Igor (DC) e Marcelo Lessa (SDD). Além disso, o PSOL tradicionalmente lança seus nomes para a presidência das Câmaras e Assembléias em todo o Brasil. Sendo assim, Yuri também pode ser candidato ao posto.

Maior votação não significa presidência

Muitos nas redes ainda acreditam que a maior votação na Eleição para vereança significa que o candidato entrará direto para a Mesa Diretora e para a Presidência da Casa. Não é assim! Ainda haverá a votação com os novos membros da Casa Legislativa.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.