Colmeia de abelhas coloca em risco moradores de servidão no Benfica

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Moradores de uma servidão localizada às margens da BR-495, rodovia que liga Itaipava x Teresópolis, no km 2, se mobilizaram na manhã desta segunda-feira (4) para retirar uma colmeia de abelhas que tem colocado em risco os pedestres que trafegam pelo local.

Débora Goulart, moradora da casa onde a colmeia se instalou, fez a primeira tentativa de contato com os órgãos públicos, mas não obteve sucesso. Seu pai, Marcos Roberto dos Reis, contatou o Corpo de Bombeiros que informou não poder retirar a colmeia, devido ao risco de cometer crime ambiental com a morte das abelhas. O órgão orientou que o morador entrasse em contato com a Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (COMDEP), mas a pessoa que lhe atendeu não soube explicar onde procurar ajuda. Marcos Roberto procurou também a Defesa Civil do município que informou não ter pessoal disponível para esta ação.

Cabe ressaltar que algumas pessoas já foram picadas pelas abelhas e a procura de ajuda já tem quase um mês.

A solução encontrada por Marcos Roberto foi reunir pessoas capacitadas para fazer a ação. Ele conseguiu fazer contato com João Batista de Carvalho, que é apicultor, e se prontificou a ajudar para a retirada das abelhas.

Nesta segunda-feira (4), os profissionais iniciaram o processo de manejo das abelhas instalando uma caixa coletora onde a abelha rainha deve ser transferida, iniciando assim a transferência do enxame. O processo deve durar o dia inteiro, já que a transferência deve ocorrer de forma natural. Nazir, que também é apicultor, ajudou no processo.

O apicultor João Batista informou também que irá realizar a retirada de mais um enxame de abelha que está em uma colmeia feita dentro de um poste de energia elétrica, em uma rua localizada no bairro Esperança.

Reprodução de vídeo / João Batista de Carvalho

Questionamos a Prefeitura de Petrópolis sobre o que ela tem feito para evitar acidentes envolvendo abelhas e para onde a população deve ligar para pedir ajuda quando ocorrer este tipo de situação, mas até a publicação desta matéria não havíamos recebido resposta.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.