CNI realizará encontro com presidenciáveis no dia 4 de julho, em Brasília Cerca de 1.500 líderes empresariais participarão do Diálogo da Indústria com os Candidatos à Presidência da República. Durante o evento, serão discutidas as propostas da indústria para o Brasil crescer e criar mais empregos

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Está marcado para 4 de julho o Diálogo da Indústria com os Candidatos à Presidência da República. Organizado pela  Confederação Nacional da Indústria (CNI), o evento  reunirá, no Centro Internacional de Convenções do Brasil  (CICB), em Brasília, cerca de 1.500 líderes empresariais de todo o país.  Na oportunidade, eles discutirão com os principais candidatos as propostas da indústria para  aumentar a produtividade das empresas e estimular o crescimento  sustentado da economia brasileira.

A CNI apresenta as propostas da indústria aos presidenciáveis desde a eleição de 1994. Neste ano, serão encaminhados aos candidatos cerca de 40 documentos com as sugestões do setor, que estão sendo elaborados com  base no Mapa Estratégico da Indústria 2018-2022. Além de um diagnóstico da situação da situação atual e das tendências em cada área, o Mapa Estratégico  estabelece metas claras e ações factíveis em 11 fatores-chaves, entre os quais estão a segurança jurídica, a educação, a infraestrutura, o ambiente macroeconômico, a eficiência do estado, a governança e a inovação.

“Depois das eleições, a CNI manterá o diálogo aberto e transparente com o governo eleito para garantir a continuidade e o aprofundamento das reformas necessárias para o país voltar a crescer”, diz o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade. Ele destaca que a  agenda do Brasil é complexa e a recuperação da economia exige ações em duas frentes. “Uma é corrigir com urgência as deficiências que aumentam os custos de produção e comprometem a produtividade, como a baixa qualidade da educação e o complexo e oneroso sistema tributário. A outra é o desenvolvimento de competências para construir o futuro, que exige o aumento da capacidade de inovação das empresas”, destaca Robson Andrade.

Simulações da CNI demonstram que, caso as propostas contidas no Mapa Estratégico sejam implementadas, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, calculado pela paridade de poder de compra, crescerá 4% ao ano, em média, a partir de 2023. Se esse cenário se confirmar, o PIB per capita aumentará 3,5%, em média, também a partir de 2023, com a população crescendo a uma taxa de 0,5% ao ano.  Com isso, a renda dos brasileiros passaria de aproximadamente US$ 14 mil registrados em 2016 para cerca de US$ 30 mil em 2040. Persistindo nesse ritmo, o PIB per capita do Brasil atingiria US$ 50 mil em 2054, o mesmo patamar da renda dos Estados Unidos, da Holanda e da Suíça em 2016.

ENAI E OLIMPÍADA DO CONHECIMENTO – Antes do Diálogo da Indústria com os Candidatos à Presidência da República, os líderes empresariais se reunirão no 11º Encontro Nacional da Indústria (ENAI), que será realizado em 3 de julho também no Centro Internacional de Convenções do Brasil  (CICB), em Brasília.  Com o tema a Indústria e o Novo Governo, o ENAI discutirá a governança no país, os desafios do crescimento econômico e da quarta revolução industrial.

Os participantes do ENAI e do encontro com os presidenciáveis poderão visitar, também no CICB, a Olimpíada do Conhecimento 2018, organizada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e o Serviço Social da Indústria (SESI). Nesta edição, a Olimpíada, que se estenderá até 8 de julho, apresentará uma demonstração da cidade inteligente e da escola do futuro. Nos ambientes, os visitantes verão as novidades da indústria 4.0 e as tendências em educação, tecnologias e inovação em diversas atividades.

Fonte: Confederação Nacional da Indústria (CNI)

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.