Ciop já possui 26 câmeras instaladas na cidade Agentes das delegacias do Retiro e de Itaipava passaram por treinamento específico para a Polícia Civil

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A cidade já tem 26 câmeras do Centro Integrado de Operações de Petrópolis (Ciop) instaladas. Os últimos equipamentos posicionados são os do Valparaiso, Duas Pontes e Praça Pasteur. Ao longo da semana também houve treinamento dos agentes que vão acompanhar as imagens no dia a dia e, nesta quinta-feira (10.05), contou com a presença de 15 homens da 105ª e 106ª delegacias de Polícia (Retiro e Itaipava, respectivamente), que receberam uma preparação especial para utilizar os recursos da central de monitoramento.

“Vamos chegar a 86 câmeras no total e o acompanhamento em tempo real, 24 horas por dia, sete dias por semana. Um avanço em segurança pública em nossa cidade”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

Para a Polícia Civil, as câmeras vão permitir, sobretudo, realizar investigações mais robustas. O sistema de monitoramento permite a gravação de imagens por 30 dias. Nesse período, é possível fazer pesquisas de cenas para identificar a ocorrência de crimes. Para isso, é possível filtrar a procura com base em informações como cores, direção, velocidade, ociosidade ou tamanho do objeto. Por isso, o treinamento para esses agentes foi diferenciado, para que os policiais das delegacias consigam operar o sistema de acordo com a necessidade das investigações.

A delegada da 106ª DP, Juliana Ziehe, destaca que os policiais ficaram impressionados com a qualidade das imagens e ressalta que a leitura de placas dos veículos e o funcionamento 24 horas por dia vão impulsionar o serviço da delegacia.

“A questão da identificação de placas é muito importante porque as vezes a gente consegue registrar a entrada ou saída de um veículo que foi roubado ou furtado e usado num crime. A leitura de placas vai me dar um resultado instantâneo para ação dos policiais. A maior incidência de roubos sempre é à noite ou nas primeiras horas da manhã, quando o número de pessoas na rua é menor. Então a câmera vai permitir ter olhos sobre esse horário e também ver o trajeto que esse criminoso está fazendo para atuar imediatamente”, disse Ziehe.

 

Câmeras

Além dos policiais civis, também houve treinamento para agentes da Guarda Civil, da Polícia Militar, da CPTrans e da Defesa Civil. Eles aprenderam a fazer rotação da câmera, a dar zoom, como funciona o reconhecimento de placas, como visualizar as imagens ao vivo, como arquivar determinada cena, entre outras funções.

Até agora, já estão instaladas 26 câmeras, sendo 24 que fazem rotação em 360º e duas fixas, que fazem leitura de placas e estão no pórtico do Quitandinha.

As demais estão em locais como a esquina da Rua do Imperador com a Nelson de Sá Earp, Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia), em frente à Catedral São Pedro de Alcântara, Praça da Liberdade, Palácio de Cristal, 13 de Maio, na esquina da Montecaseros com a Roberto Silveira, em frente ao Gheren, na entrada da Mosela, na Av. Ipiranga, no Bingen – entre o Hospital Santa Teresa e a Estácio de Sá –, Rua Teresa (quatro pontos), esquina da Paulo Barbosa com a Caldas Viana, Praça da Inconfidência, esquina da Rua do Imperador com Paulo Barbosa, em frente ao Obelisco, em frente à 105ª DP, no Retiro, Quitandinha, Valparaiso, Duas Pontes e Praça Pasteur.

 

Fonte: Prefeitura de Petrópolis

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.