Cinemas devem fazer adequações de acessibilidade após notificação do Procon

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O Procon está notificando as empresas que possuem salas de cinema em Petrópolis para que se adeque à Instrução Normativa nº 128 publicada pela Agência Nacional do Cinema, a Ancine. Ela regulamenta o provimento de recursos de acessibilidade visual e auditiva nos segmentos de distribuição e exibição cinematográfica. O objetivo do órgão de defesa do consumidor é que as salas estejam completamente adequadas para que qualquer pessoa possa assistir aos filmes com conforto.

De acordo com a Instrução Normativa, as salas de exibição comercial devem dispor de tecnologia assistiva voltada à fruição dos recursos de legendagem, legendagem descritiva, audiodescrição e da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Os recursos serão providos na modalidade que permita o acesso individual ao conteúdo especial, sem interferir na fruição dos demais espectadores. Cabe ao exibidor dispor de tecnologia assistiva em todas as sessões comerciais, sempre que solicitado pelo espectador. O quantitativo mínimo de equipamentos e suportes individuais voltados à promoção da acessibilidade visual e auditiva varia em função do tamanho do complexo.

O coordenador do Procon, Bernardo Sabrá, explica que a Instrução Normativa data de 2016, com prazos distintos para adaptação. “Ocorre que a partir de 1º de janeiro de 2020 já será necessário o cumprimento integral do que está estabelecido pela Ancine. Ao mesmo tempo que cobramos o que está estabelecido nessa instrução, também estamos verificando como funciona a adaptação para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida. A intenção é que, em pouco tempo, tenhamos todas as salas completamente adaptadas”, explica.

Ainda de acordo com a instrução, ao distribuidor cabe disponibilizar cópia com os recursos de acessibilidade em todas as obras audiovisuais por ele distribuídas. As empresas terão 10 dias para responder o Procon informando quais medidas já adotaram e/ou vão adotar, sob pena de multa que pode variar de R$ 500 a R$ 100 mil.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.