Foto: Eva/AFP

Cigarro eletrônico pode causar graves lesões no pulmão

No entanto, entre os jovens, o produto ficou famoso.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O cigarro eletrônico é visto como uma alternativa ao uso de tabaco. No entanto, esses dispositivos não devem ser encarados como um produto inofensivo e podem causar sérias lesões no pulmão.

Em entrevista ao “R7”, o pneumologista Flávio Arbex, médico do ambulatório de doenças cardiorrespiratórias da Escola Paulista de Medicina da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), falou sobre o risco desses dispositivos, também conhecidos como vape.

“A redução do cigarro comum por meio do eletrônico foi muito abordada pela própria indústria do tabaco, mas não vemos isso com bons olhos. Já existem relatos na literatura médica de pessoas jovens que ficaram com danos pulmonares agudos por causa do uso do cigarro eletrônico, inclusive com necessidade de transplante pulmonar”, afirma o especialista.

Ao contrário do que muita gente pensa, o cigarro eletrônico (ou vape) é proibido no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde 2019, justamente pelos danos causados por esses dispositivos à saúde. No entanto, entre os jovens, o produto ficou famoso.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.