Quatro cientistas que lideram as principais pesquisas no Estado de São Paulo sobre doenças transmitidas pelo Aedes aegypti estarão reunidos pela primeira vez em um mesmo debate sobre os avanços no combate à dengue, zika e chikungunya.  Eles participarão do Ciclo ILP-FAPESP de Ciência e Inovação e, juntos, abordarão o ciclo completo de combate às doe nças transmitidas pelo mosquito, incluindo prevenção, diagnóstico, tratamento e erradicação.

O evento acontece no próximo dia 27 na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e contará com a participação de Alexander Roberto Precioso (Instituto Butantan), Jayme Augusto de Souza-Neto (Instituto de Biotecnologia/Unesp), José Luiz Proença Modena (Instituto de Biologia/Unicamp) e Maurício Lacerda Nogueira (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto).

Precioso abordará os testes da terceira e última fase da vacina contra a dengue, que estão em andamento e envolvem a imunização de 17 mil voluntários em várias regiões do país. Souza-Neto discutirá, entre outros temas, como pesquisas que estudam o gen oma e o microbioma (bactérias que compõem a microbiota intestinal) do Aedes podem ajudar no entendimento da capacidade de o mosquito transmitir o vírus da dengue e, consequentemente, no combate à doença.

Sobre o vírus zika, José Luiz Proença Modena explicará como as descobertas recentes e o entendimento dos mecanismos virais de replicação podem aj udar no desenvolvimento de estratégias para bloquear a infecção no homem ou no inseto vetor, o que significa interromper a transmissão para humanos. Outro resultado, que será apresentado no Ciclo ILP-FAPESP por Maurício Nogueira, revelará por que novos estudos chegaram à conclusão de que grávidas devem ser testadas mais de uma vez para a presença do zika e apontaram que a gravidade das manifestações doença em São Paulo foram bem menores que no resto do país.

Estudos como os que serão apresentados pelos pesquisadores estão entre os apoiados pela FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), que apresentará no Ciclo um panorama de pesquisas realizadas com apoio da Fundação para o avanço no combate às arboviroses, como dengue e zika. Levantamento mostra que, nos últimos 25 anos, foram concedidos pela FAPESP mais de 440 auxílios à pesquisas e bolsas sobre temas relacionados ao Aedes aegypti e às doenças transmitidas pelo mosquito.

O Ciclo é resultado de uma parceria firmada entre o Instituto do Legislativo Paulista, da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, e a FAPESP para a realização de eventos de divulgação científica dirigidos à sociedade, legisladores, gestores públicos e outros públicos que tenham interesse pelos temas abordados. O objetivo é dar conhecimento sobre estudos de relevante impacto social e econômico realizados por pesquisadores do Estado de São Paulo e que podem dar origem a políticas públicas que beneficiam toda a sociedade. Os eventos terão periodicidade mensal e constituirão o Ciclo ILP-FAPESP de Ciência e Inovação, que ocorrerá nas dependências da Assembleia Legislativa e será aberto ao público, com inscrições gratuitas.

 

Sobre o ILP – Instituto do Legislativo Paulista

O ILP, criado pela resolução nº 821/2001 da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, tem por missão “produzir, agregar e disseminar conhecimento, contribuindo para o aperfeiçoamento do Poder Legislativo e da democracia no Estado de São Paulo”. Constitui, assim, um importante espaço de formação, produção de conhecimento multidisciplinar e troca de experiências entre a sociedade e o Poder Legislativo paulista, tendo como eixos estratégicos: ensino, espaço de capacitação e disseminação de conhecimento; pesquisa, oferecimento de subsídios de cunho técnico-científico para orientar a ação do Poder Público no Estado; cultura e educação para a cidadania, fornecimento à população do Estado de informação e instrumentos para o exercício consciente da cidadania; e comunicação institucional, divulgação de ações e programas do ILP, que buscam estabelecer uma interlocução entre o conhecimento produzido pela sociedade e o resultado obtido através do debate político.

 

Sobre a FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

Fundada em 1962, a FAPESP é uma das principais agências de fomento à pesquisa científica e tecnológica do país. Com autonomia garantida por lei, a FAPESP está ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo. Com orçamento anual correspondente a 1% do total da receita tributária do Estado, a FAPESP apoia a pesquisa e financia a investigação, o intercâmbio e a divulgação da ciência e da tecnologia produzida em São Paulo. Esse apoio se dá por meio por meio de Bolsas e Auxílios a Pesquisa em todas as áreas do conhecimento: Ciências Biol ógicas, Ciências da Saúde, Ciências Exatas e da Terra, Engenharias, Ciências Agrárias, Ciências Sociais Aplicadas, Ciência Humanas, Linguística, Letras e Artes. As Bolsas se destinam a estudantes de graduação e pós-graduação; e os Auxílios, a pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior e de pesquisa no Estado de São Paulo ou a pequenas empresas inovadoras. As Bolsas e Auxílios são concedidos por meio de três linhas de financiamento: Linha Regular, Programas Especiais e Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica.

 

CICLO ILP-FAPESP DE CIÊNCIA E INOVAÇÃO

Evento “A ciência no combate à dengue, zika e chikungunya”

Data: 27 de novembro de 2017

Local: Auditório Teotônio Vilela – Assembleia Legislativa de São Paulo

Horário: das 15h às 17h

Inscrições pelo site: http://www.fapesp.br/11390