A fórmula do sucesso que compõe o Pint of Science é um tanto quanto descolada: bons cientistas, excelente organização e um bar que tenha cerveja gelada. É diferente e talvez você nem conheça outro evento semelhante, mas a mesa de um bar pode ser um local perfeito para possibilitar a discussão de um assunto tão importante como a Ciência, driblando jargões e paradigmas sem perder a credibilidade científica perante à sociedade.

Nesta edição o festival acontece entre os dias 20 e 22 de maio, mas chegou ao Brasil em 2015, acompanhado de um projeto piloto na cidade de São Carlos, interior de São Paulo. Em 2016, foram sete municípios brasileiros; em 2017 o festival esteve em 22 cidades e no ano passado foram 56 participantes. Este ano o Brasil está em primeiro lugar com 85 cidades sediando o festival, seguido pela Espanha, com 72.

Nascido em 2012 com a iniciativa de dois pesquisadores do Imperial College of Science, com sede em Londres, o evento logo conquistou os 5 continentes. Michael Motskin e Pavreen Paul recebiam pacientes e pessoas interessadas em suas pesquisas, no entanto o sucesso do encontro foi tanto que a dupla não teve outra saída, acabando por criar o maior festival de divulgação científica do mundo, ou melhor, o Pint of Science.

Pint of Science estará em 24 países

Nessa edição o Pint of Science acontece em 24 países com abordagem de diferentes assuntos, como: vacinação, mudanças climáticas, câncer, modificação genética e até vida em Marte. Entretanto a organização que reúne Ciência e cerveja é complexa. Por trás há uma equipe nacional de 10 pessoas, sete coordenadores regionais, os coordenadores dos municípios participantes e ainda os responsáveis por cada bar que recebe o festival.

No caso de Petrópolis, Região Serrana do Estado do Rio, – sediando pela primeira vez -, as atividades acontecem na Cervejaria Bohemia e também na Brew Point, sendo todas elas abertas ao público com curiosidade nos assuntos que serão debatidos.

Com o objetivo de explicar para a população como a Ciência funciona e suas novas descobertas, muitos estudantes de pós-graduação envolvidos na área científica das melhores Universidades do país também participam do festival.

Confira a programação completa. Se beber não dirija, vá pro Pint!