Após o incêndio que atingiu o Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, na cidade do Rio, 100 pessoas entre representantes dos segmentos de artes cênicas, música, dança, entre outros que compõem o setor cultural do município, se reuniram em uma audiência pública realizada na última segunda-feira (03), para discutir melhorias para os prédios públicos voltados para a cultura e patrimônio histórico.

Dentre os monumentos mais importantes, estão o Museu Imperial que contém exemplares exclusivos da Família Real, a Casa de Santos Dumont, onde o visitante pode conhecer como vivia o antigo e primeiro aviador, e também, a Biblioteca Municipal, que é a terceira maior em acervo do Estado do Rio de Janeiro.

Em nota, a Prefeitura afirmou já ter garantido R$ 2,9 milhões do governo federal para restauração do Theatro D. Pedro e ds Casa de Santos Dumont. Segundo a própria prefeitura, a atual administração pública também já está abrindo processo licitatório para a reforma do telhado do Centro de Cultura, onde está localizada a Biblioteca Municipal. O valor destinado para o Centro de Cultura seria de aproximadamente R$ 220 mil reais.

  • Mesmo sendo outro o tema principal da reunião, estamos aproveitando para mostrar os esforços da atual gestão na preservação de sua história. No ano passado recebemos, pela primeira vez, a presidente do Iphan, Kátia Bogéa e o ministro da Cultura, Sérgio Leitão esteveram em nossa cidade. Levamos projetos, obtivemos retorno e agora as ações estão em andamento – afirmou o presidente do IMCE, Leonardo Randolfo.

Leonardo Randolfo destacou que todos os projetos serão submetidos aos órgãos de fiscalização e segurança, como Corpo de Bombeiros, colocando fim a décadas de uso sem as devidas recomendações.

Vale lembrar que em 2014, o Museu Nacional, havia conseguido uma quantia de R$ 20 milhões de reais para investir em projetos de revitalização do mesmo, mas esse dinheiro nunca foi liberado para que a administração do Museu pudesse usar.

A Prefeitura Municipal de Petrópolis garante que o município está cumprindo todos os trâmites exigidos para a liberação dos recursos e quando perguntada sobre o Museu Imperial, a mesma informou que este é responsabilidade do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

Nota de esclarecimento da Prefeitura: 

Mais de 100 pessoas, entre representantes dos segmentos de artes cênicas, música, dança e outros que compõem o setor cultural da cidade foram apresentados aos avanços nas melhorias para os prédios públicos municipais voltados para a cultura e o patrimônio histórico. Em audiência pública nesta segunda-feira (03.09) para discutir a revisão da Lei da Cultura, o tema foi exposto pelo presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, Leonardo Randolfo, em função do incêndio que devastou o Museu Nacional, no Rio.

Petrópolis já garantiu R$ 2,9 milhões do governo federal para reforma do Theatro D. Pedro e Museu Casa de Santos Dumont. Também está abrindo processo licitatório para a reforma do telhado do Centro de Cultura – R$ 220 mil em recursos próprios –  onde está localizada a biblioteca Gabriela Mistral, a terceira maior em acervo no estado.  Já para o Palácio de Cristal apresentou plano de trabalho para restauração no valor de R$ 1,3 milhão.

  • Mesmo sendo outro o tema principal da reunião, estamos aproveitando para mostrar os esforços da atual gestão na preservação de seu patrimônio. No ano passado recebemos, pela primeira vez, a presidente do Iphan, Kátia Bogéa e o ministro da Cultura, Sérgio Leitão esteve em nossa cidade por duas ocasiões. Levamos projetos, obtivemos retorno e agora as ações estão em andamento – afirma o presidente do IMCE, Leonardo Randolfo.

Leonardo destacou que todos os projetos serão submetidos aos órgãos de fiscalização e segurança, como Corpo de Bombeiros, colocando fim a décadas de uso sem as devidas recomendações.

A reforma do telhado do Centro de Cultura Raul de Leoni, vai dar mais conforto aos frequentadores do espaço que abriga teatro, sala de cinema e galerias de arte. Também vai ser feito, em projeto já pronto, o primeiro protocolo de incêndio e pânico do prédio, também com execução sendo feita por concorrência pública.

  • Nossos equipamentos culturais e nossos museus têm ganhado olhar especial neste governo. Temos buscado melhorar a infraestrutura dos prédios, buscando recursos federais, por exemplo, para garantir a preservação da nossa história – completa Randolfo.

O Museu Casa de Santos Dumont tem R$ 466 mil de verba – entre governo federal e contrapartida do município, convênio assinado em julho com verbas já garantidas pela CEF e licitação sendo aberta.

O Theatro D. Pedro vai receber R$ 2,5 milhão de verbas para restauração e melhorias no anexo. O projeto incluiu revisão geral da parte elétrica, reforma de poltronas e acessibilidade. Concluído o projeto executivo será aberta licitação.

Petrópolis também pleiteia verbas para a reforma do Palácio de Cristal, um dos pontos turísticos mais visitados da cidade, com 134 anos.  O plano de trabalho no valor de R$ 1,3 milhão foi apresentado ao Ministério do Turismo.

  • Todos os projetos em andamento incluem cuidados com a prevenção e serão submetidos ao Corpo de Bombeiros, colocando fim a um desleixo de décadas – completa Leonardo Randolfo.

Por: Gabriel Malheiros