Cinco jovens morreram baleados na madrugada deste domingo, no condomínio Mariguela, que faz parte do Programa “Minha Casa Minha Vida”, em Itaipuaçu, distrito de Maricá, na Região Metropolitana. As vítimas foram identificadas como Sávio de Oliveira Vitipó, de 19 anos, Mateus Bitencourt da Silva, 18 anos, Patrick da Silva Diniz, Matheus Barauna dos Santos e Marcus Jonathas.

Segundo a polícia, eles chegaram de um show de rap no centro de Maricá às 5h40 e estavam na área de convivência do condomínio quando foram atingidos por disparos feitos de pistola 380 por dois homens que estavam em um carro.

Ainda de acordo com a polícia, os jovens seriam usuários de drogas e poderiam fazer do local uma boca de fumo. Milicianos ou “seguranças” da região impediram essa prática do grupo. Testemunhas disseram terem ouvido o assassino gritando “aqui é milícia, não é bagunça”. Os corpos foram encontrados de bruços, enfileirados, com tiros nos rostos e nas cabeças.

Ainda segundo policiais, das cinco vítimas, apenas uma não morava no condomínio. Nenhuma delas tinha antecedente criminal. A perícia foi feita no local, e as equipes da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí estão procurando evidências e testemunhas.

A Prefeitura de Maricá decretou luto oficial de três dias e afirmou que está acompanhando as investigações e cobrará providências. E garantiu ainda que vai redobrar os esforços em termos de ações sociais no local. “A Prefeitura vê com indignação a ocorrência de qualquer crime na cidade mediante esforços para levar serviços e cidadania a todos os moradores”.

Fonte: ODIA