CGU e PF combatem fraudes na aplicação de recursos federais em Araguaína (TO)

A Controladoria-Geral da União (CGU) participa, nesta quinta-feira (27), no estado de Tocantins, da Operação Dose para Leão. O trabalho, realizado em conjunto com a Polícia Federal (PF), tem por objetivo apurar ocorrências de superfaturamento e desperdício de insumos médico-hospitalares e odontológicos na Secretaria de Saúde de Araguaína (TO), adquiridos com recursos repassados pelo SUS.

Constatações

A investigação teve início após denúncia sobre irregularidades ocorridas no Centro Logístico da Prefeitura Municipal, tais como o descontrole nas compras de insumos e medicamentos, o que gerou perdas por vencimento dos prazos de validade de diversos produtos, bem como a aquisição desnecessária de diversos itens com baixa rotatividade.

Também foi constatado o superfaturamento em diversos itens adquiridos pela Secretaria de Saúde, chegando a 400% em alguns casos, assim como a existência de produtos adquiridos por preços inexequíveis, ou seja, abaixo do preço de custo, o que gera suspeitas sobre a utilização do artifício denominado “jogo de planilha”.

Os valores dos contratos firmados pela prefeitura com as empresas envolvidas na investigação somam cerca de R$ 12,5 milhões.

Diligências

A Operação Dose para Leão consiste no cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão, nos municípios de Palmas (TO), Araguaína (TO), Goiânia (GO) e Aparecida de Goiânia (GO). Os trabalhos contam com a participação de seis auditores da CGU e de 50 policiais federais. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também

Leave a Comment