Cerca de três mil cartilhas de prevenção aos desastres de origem natural foram distribuídas pela Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias nesta quinta-feira (29.11) no Independência. A ação foi a primeira de um calendário de visitas dos agentes da pasta aos pontos de apoio dos bairros que contam com as sirenes do Sistema de Alerta e Alarme. O objetivo do trabalho é reforçar a importância do equipamento para as comunidades, preparando os locais para estarem abertos para os moradores no período de fortes chuvas.

“Essa é mais uma ação que faz parte do Plano Verão municipal, com o objetivo de conscientizar os moradores das áreas de risco. É fundamental que os agentes da Defesa Civil estejam nas comunidades, reforçando a importância da prevenção aos desastres de origem natural”, pontua o prefeito Bernardo Rossi.

O índice de chuva no Independência, neste mês de novembro, está 112% mais alto do que o mesmo período do ano passado. Por causa do grande acumulado, os moradores de áreas do bairro devem redobrar a atenção e, caso seja necessário, acionar a Defesa Civil. Segundo o secretário da pasta, coronel Paulo Renato Vaz, o trabalho de conscientização nas comunidades é fundamental na redução do risco de desastres.

“As sirenes do Sistema de Alerta e Alarme são a melhor ferramenta de prevenção que o município possui, já que possibilitam que moradores de áreas de risco sejam avisados com rapidez sobre a urgente necessidade de sair de casa e procurar pelo ponto de apoio do bairro. A organização dos pontos de apoio permite que a população permaneça em um local seguro até que se retorne à normalidade em uma situação de fortes chuvas”, explica Paulo Renato.

O ponto de apoio do bairro é a Escola Municipal Alto Independência. Carlos Magno Alves, diretor-adjunto da instituição, contou que o local tem histórico de deslizamentos e que os professores aderiram a proposta do Defesa Civil nas Escolas, programa implementado pela atual gestão em toda rede municipal. Em 2013, o colégio abrigou cerca de 100 pessoas que tiveram suas casas atingidas pelas chuvas.

“Quando a Defesa Civil faz o contato solicitando a abertura da escola, mobilizamos os responsáveis para que o local esteja pronto para receber os moradores. Acredito que é importante esse trabalho, principalmente para as pessoas verem que as sirenes realmente funcionam e podem evitar uma tragédia, como foi em 2013. Por conta disso, aderimos a ideia e estamos participando do Defesa Civil nas Escolas, orientando os alunos do bairro”, disse.

O trabalho de conscientização nas comunidades conta com o apoio dos estagiários do SOS Chuvas, programa criado pelo prefeito Bernardo Rossi com o objetivo reduzir os prejuízos causados pelas chuvas de verão. O projeto funciona em parceria com Universidade Estácio de Sá (Unesa) e com a Universidade Católica de Petrópolis (UCP), que disponibilizaram universitários voluntários para trabalhar em três áreas: Defesa Civil, Obras e Meio Ambiente.

“O programa faz parte do eixo operacional, com ações nas comunidades com maiores riscos geológicos. Os benefícios para a cidade são os mais diversos. Para os alunos o desenvolvimento profissional é indiscutível, pois vão trabalhar com profissionais competentes da prefeitura, desde geólogos, engenheiros e arquitetos”, afirma Paulo Renato.

O calendário da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias acontece até o dia 18 de dezembro nas 12 comunidades que contam com as sirenes do Sistema de Alerta e Alarme: Gentio, Buraco do Sapo, 24 de Maio, Alto da Serra, Bingen, Dr. Thouzet, Independência, Quitandinha, São Sebastião, Sargento Boening, Siméria e Vila Felipe.

“O objetivo é que Petrópolis passe a ser reconhecida como a cidade da prevenção de desastres. Dessa maneira, em conjunto com a população, a gente se torna uma cidade mais segura e menos vulnerável aos desastres de origem natural”, completa o secretário de Defesa Civil.

Calendário completo de visitação aos pontos de apoio:

  • 04/12/2018:

10h- Escola Municipal José Fernandes da Silva (Alto da Serra)

14h- Escola Municipal Dr. Rubens de Castro Bomtempo (Vila Felipe)

  • 05/12/2018:

10h- Escola Municipal Ana Mohammad (Sgt. Boening)

14h- Escola Municipal Papa João Paulo II (São Sebastião)

  • 06/12/2018:

10h- Escola Municipal Rosalina Nicolay (Siméria)

14h- Escola Municipal Clemente Fernandes (Alto da Serra)

  • 11/12/2018:

10h- Escola Municipal Stefan Zweig (Quitandinha)

14h- Escola Municipal Marcelo Alencar (Quitandinha)

  • 12/12/2018:

10h- Escola Municipal Odette Fonseca (Duques)

14h- Escola Paroquial Bom Jesus (Quitandinha)

  • 13/12/2018:

10h- CEI Chiquinha Rolla (Quitandinha)

14h- Salão Paroquial São Paulo Apóstolo (João Xavier/Bingen)

  • 18/12/2018:

10h- Escola Municipal Dr. Paula Buarque (Gentio/Vale do Cuiabá)

14h- Boa Esperança Futebol Clube (Buraco do Sapo)