Cemitérios devem receber 20 mil pessoas no feriado de Finados Secretaria de Serviços organizou esquema para visitação de parentes e amigos aos túmulos

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Um dos túmulos mais visitados de Petrópolis é o de Francisco José Alves Souto Filho, conhecido como Anjinho. Muitas pessoas que visitam parentes ou amigos que estão enterrados por lá no Dia de Finados costumam passar na sepultura 685 do Cemitério Municipal antes de deixar o local. Por isso, ele foi um dos que está recebendo cuidados na preparação para receber o público na próxima quinta-feira (02.11). Os sete cemitérios da cidade devem receber 20 mil pessoas durante o feriado de Finados, na semana que vem e, por isso, passaram​.

O Anjinho morreu há 145 anos com apenas três meses por problemas pulmonares. O menino era neto de um amigo próximo a Dom Pedro II. Anos depois, um coveiro pediu a intercessão do menino para se curar de uma úlcera. Depois desse homem alcançar o milagre, a fama do Anjinho começou a ser espalhar. E sempre que um pedido é atendido, o túmulo dele recebe mais um brinquedo como forma de agradecimento.

A sepultura do Anjinho não é a única que recebe grande número de visitantes – nem é a única que abriga personalidades das artes, política e história do país. Outra que é bastante visada é a do escritor austríaco Stephan Zweig, que morou em Petrópolis na década de 1940, quando fugiu da 2ª Guerra Mundial que acontecia na Europa.

O corpo do marechal Hermes da Fonseca, presidente do país entre 1910 e 1914, também está enterrado em Petrópolis. O major Júlio Frederico Koeler, que projetou a cidade, foi enterrado no Cemitério Municipal, mas hoje tem os restos mortais na praça em frente à Catedral São Pedro de Alcântara. O embaixador americano no Brasil na década de 1920, Edwin Morgan, está sepultado no município. O apresentador e compositor Flavio Cavalcanti, o poeta Raul de Leoni e o médico e político Nelson de Sá Earp são outros nomes que tiveram funeral na cidade.

Funcionamento dos cemitérios em horário estendido no feriado

A divisão de cemitérios espera 15 mil pessoas apenas no dia 02.11 e há ainda expectativa de que mais cinco mil pessoas compareçam entre sexta (03.11) e domingo (05.11) para visitas aos túmulos e homenagens aos mortos. Para isso, a Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP) organizou um esquema especial para receber este grande número de pessoas. Além disso, seguem os trabalhos de limpeza para deixar os locais prontos para as homenagens.

“Nós estamos deixando tudo pronto nos cemitérios para que as pessoas possam fazer suas homenagens. Seguimos limpando, fazendo capina e pintura. Também é possível que os parentes e amigos realizem a lavagem das sepulturas até o dia 30, como sempre ocorre”, destaca o secretário de Serviços, Segurança e Ordem Pública, Djalma Januzzi.

Os cemitérios vão ficar abertos no dia 2 de novembro em horário estendido: o funcionamento começa meia hora mais cedo (7h30) e fecha após o término das homenagens (geralmente os cemitérios fecham às 18h, mas permanecerá aberto caso ainda tenha movimento). Às 10h,será celebrado uma missa campal na capela do Cemitério Municipal.

A Rua Fabrício de Mattos, que dá acesso ao Cemitério Municipal, ficará fechada durante o período de visitação aos túmulos. Agentes da CPTrans farão a orientação do trânsito e também vai disponibilizar vans para transportar idosos e pessoas com deficiência.

Serão 45 funcionários que estarão à disposição dos visitantes para dar informações e ajudar na localização das sepulturas. Haverá banheiro químico e ambulância para atender o público. A Guarda Municipal e Polícia Militar farão a segurança durante todo dia. A Fiscalização de Posturas também vai acompanhar o trabalho dos ambulantes que vão vender flores no feriado

Durante todo mês de outubro, mais de 45 toneladas de lixo e mato foram removidas apenas do Cemitério Municipal, no Centro. Também foram utilizados 64 litros de tinta e duas toneladas de cal para realizar pintura do maior cemitério de Petrópolis. Apenas lá, são mais de oito mil covas, quase 2,5 mil gavetas e 1,5 mil covas rasas.

Além dele, os outros seis cemitérios – Itaipava, Secretário, Vale das Videiras, Brejal, Garibu (Posse) e Quarteirão Worms (km 92 da BR-040) – também estão recebendo limpeza e pintura. O trabalho envolve cerca de 50 pessoas, entre funcionários da SSOP e da Comdep.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.