A Caixa Econômica Federal vai liberar verbas de convênios, programas e emendas parlamentares que contemplam Petrópolis. A primeira delas, no valor de pouco mais de R$ 1 milhão – com contrapartida de R$ 74 mil, é a primeira a chegar à cidade neste novo rol de intervenções com verbas federais. Ela será usada na drenagem e contenção da Rua Primeiro de Maio, no Castelânea. As verbas são oriundas do Ministério das Cidades e vão beneficiar 350 famílias da localidade.

O anúncio de programas e obras que contemplam Petrópolis foi feito nesta quarta-feira (27.09) ao prefeito Bernardo Rossi, ao coordenador de Gestão Estratégica, Roberto Rizzo, e ao secretário Chefe de Gabinete, Renan Campos, pelos superintendentes da CEF, Marcele Sardinha e Petrônio Garcia que apresentam o novo gerente regional, Ricardo Guimarães, que será o interlocutor entre o banco e o governo.

“Importante o contato direto e temos total empenho em acompanhar os convênios e contratos e ajudar a cidade nas intervenções que são importantes”, frisa Petrônio Garcia.

A Rua 1º de Maio é uma região com alto risco de deslizamentos e tem construções de moradias em partes íngremes. A Secretaria de Obras apresentou o projeto executivo para a liberação dos recursos. No local é necessário complementar a rede de captação de águas pluviais e, assim, garantir a estabilidade da encosta e dos maciços rochosos.

“A meta é começar a obra o mais rápido possível”, afirma o prefeito Bernardo Rossi. A prefeitura vem trabalhando para que sejam realizadas obras de contenção em diversos pontos da cidade. O governo federal já liberou R$ 5,8 milhões para sequência de quatro obras que estavam paralisadas do lote 1 do PAC das Encostas: construção de barreiras dinâmicas no São Sebastião e no Centro, drenagem e uma cortina atirantada no Floresta.

No lote 2, são quatro obras que somam R$ 21,5 milhões e a CEF já liberou R$ 3,3 milhões. Serão feitas barreiras dinâmicas no Atílio Marotti, na Rua Brigadeiro Castrioto (Floresta) e Capitão Paladini (São Sebastião); e uma cortina atirantada e sistema de drenagem no Morro de Neylor (Retiro).