A Cedae foi escolhida pelo anuário Melhores & Maiores, da revista Exame, como a melhor empresa do setor de Infraestrutura do Brasil em 2017. O prêmio leva em consideração informações como o crescimento das vendas líquidas, lucro líquido, patrimônio líquido, margem das vendas, rentabilidade, entre outros. A receita da companhia de 1,5 bilhão de dólares foi 7,5% superior ao ano anterior. Com a premiação, a companhia salta da quarta posição – registrada em 2016 – para a liderança do ranking.

As companhias foram analisadas pela Fipecafi, fundação ligada à Universidade de São Paulo. As Melhores & Maiores de 2018 da Revista Exame é um abrangente levantamento de companhias brasileiras que mais se destacaram em 20 setores da economia. No setor de infraestrutura, a Cedae obteve a melhor soma de indicadores.

Com investimento de R$ 3,4 bilhões, a Cedae está implantando a maior obra de infraestrutura do país, que vai universalizar o abastecimento de água na Baixada Fluminense, beneficiando 3,3 milhões de pessoas. A primeira fase da obra está 75% concluída. Já estão em funcionamento a adutora Nilópolis-São João de Meriti, o sistema Cabuçu Baixo, em Nova Iguaçu, e o Sistema Austin, em Queimados. O sistema Cabuçu Alto, em Nova Iguaçu, será inaugurado este mês.

O programa inclui a construção de uma nova  estação de tratamento de água do Guandu, em Nova Iguaçu, além da implantação de estações em Xerém, em Duque de Caxias, Japeri e Campos Elíseos, também em Caxias. O projeto prevê assentamento de cerca de 100 quilômetros  de adutora, implantação e reforma de 32 elevatórias, construção de 23 reservatórios e reforma de outros nove, além de assentamento de mais de 1,5 mil quilômetros  de troncos de distribuição de água e redes. Inicialmente, o programa faria ligações domiciliares em 104.964 unidades. No entanto, a previsão inicial foi ampliada e poderá chegar a 300 mil.

Com produção de mais de 12 mil litros de água por segundo e um reservatório com capacidade para 57 milhões de litros de água, a Estação de Tratamento de Água Novo Guandu faz parte da segunda fase das obras, que já foram iniciadas.

O maior reservatório da Cedae vai garantir o aumento da oferta de água e mais segurança para todo o sistema de abastecimento da Baixada Fluminense. A estação vai atender Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Belford Roxo, Queimados, Mesquita, Nilópolis, São João de Meriti, Rio de Janeiro, Japeri, Seropédica e Itaguaí.

 

Tubos em aço 

Para a construção do Novo Guandu, serão utilizados 293 tubos de aço, com 12 metros de extensão e 2,5 metros de diâmetro, totalizando 3.363 metros de extensão. O material vai ser usado no assentamento da nova adutora de água tratada. Estão sendo investidos cerca de R$ 29 milhões na aquisição dos novos tubos, que começaram a chegar no fim do ano passado. Até dezembro, todos os tubos serão entregues.

 

Geração de empregos 

Além de garantir a qualidade no abastecimento da Baixada Fluminense, as obras da Cedae criaram 10.872 postos de trabalho no período de 2015 a 2017. Levando em conta os empregos indiretos, as oportunidades de serviço chegam a quase 12 mil. Até o fim do ano, a expectativa é de que mais 4.465 vagas sejam criadas.

Fonte: GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Crédito da foto: Reprodução da internet / Site da CEDAE