Cedae doa 3,5 mil mudas para reflorestamento em Petrópolis e Valença

As mudas serão utilizadas para reflorestamento e implantação de sistemas agroflorestais (forma de cultivo que combina a floresta com áreas plantadas) em pequenas propriedades rurais, garantindo a proteção dos recursos hídricos e gerando renda para os agricultores.

A Cedae realizou na sexta-feira (26) a doação de 3.500 mudas de espécies nativas da Mata Atlântica para ações de plantio nos municípios de Valença, na Região Sul Fluminense, e Petrópolis, na Região Serrana. As mudas serão utilizadas para reflorestamento e implantação de sistemas agroflorestais (forma de cultivo que combina a floresta com áreas plantadas) em pequenas propriedades rurais, garantindo a proteção dos recursos hídricos e gerando renda para os agricultores.


Do total de 3.500 mudas, 2.500 foram doadas para o Conexão Mata Atlântica, um projeto conjunto dos governos estaduais do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Elas serão utilizadas em ações de plantio no corredor sudeste da Mata Atlântica, na bacia do Rio Paraíba do Sul.


As demais mudas foram doadas para a Associação dos Produtores Rurais do Bonfim, em Petrópolis. O bairro fica dentro dos limites do Parque Nacional da Serra dos Órgãos e faz parte da Região Hidrográfica do Rio Piabanha.


26,5 mil mudas doadas em 2021


Com esta ação, chega a 26,5 mil o número de mudas distribuídas este ano pela Companhia, por meio do programa Replantando Vida. Além de Petrópolis e Valença, já foram contemplados em 2021 projetos de reflorestamento nos municípios de Barra Mansa, Barra do Piraí, Cambuci, Laje do Muriaé, Pinheiral, Piraí, Queimados, São José de Ubá e Vassouras. Dentre as espécies doadas, destacam-se mudas de juçara, jabuticaba, pitanga, bacupari, bracatinga e jacarandá, entre outras.


As plantas foram cultivadas nos sete viveiros florestais da Companhia, que contam com a mão de obra de apenados dos regimes semiaberto, aberto e liberdade condicional. Eles integram o programa Replantando Vida, fruto de convênio firmado entre a CEDAE e a Fundação Santa Cabrini (FSC).


Em 2020, o programa distribuiu mais de 117 mil mudas de 121 espécies nativas da Mata Atlântica, que foram utilizadas em cerca de 80 projetos de restauração florestal em 34 municípios do Estado do Rio, além de Guaratinguetá, no interior de São Paulo.


Municípios e instituições interessadas em estabelecer parcerias para atividades de reflorestamento podem entrar em contato com a Companhia pelo e-mail replantandovida@cedae.com.br.

Fonte: Governo do Estado do Rio de Janeiro

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também