Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Cassado em 2016, Eduardo Cunha volta a ter direitos políticos e poderá ser candidato

A decisão foi tomada pelo desembargador Carlos Augusto Pires Brandão.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Por Gabriel Barbosa

Através de determinação do desembargador Carlos Augusto Pires Brandão, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), o ex-deputado federal Eduardo Cunha teve parte dos efeitos da resolução da Câmara dos Deputados que declarou perda de mandato do ex-deputado Eduardo Cunha, em 2016, suspensos. Com isso, o político que também já esteve preso, poderá concorrer a cargos públicos nas eleições deste ano.

A liminar foi emitida após um pedido de Eduardo Cunha, que alega que há vícios no processo que levou à cassação do mandato dele. O ex-parlamentar também alega que seria injustamente prejudicado, se fosse impedido de concorrer nas eleições de 2022, devido essas sanções.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.